Araci: servidores municipais são acusados de gravar áudios homofóbicos

Funcionários seriam da Secretaria da Educação, Cultura e Esportes, bem como da Administração Municipal

Publicado quarta-feira, 20 de julho de 2022 às 15:55 h | Atualizado em 20/07/2022, 16:05 | Autor: Da Redação
Caso gerou revolta da população, que exige a saída dos acusados
Caso gerou revolta da população, que exige a saída dos acusados -

Um caso de homofobia gerou revolta em parte da população do município de Araci, região sisaleira da Bahia. Áudios com expressões homofóbicas que circulam em grupos do aplicativo WhatsApp teriam sido gravados por colaboradores que atuam na Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, bem como na Administração Municipal.

De acordo com informações do Portal 'Info Serrinha', em um dos áudios uma servidora afirma que em "toda sala tem que ter um v****, e quando não é v**** assumido, é só Jesus na causa".

Já em outra gravação, a mesma servidora, de acordo com a denúncia, afirma que é preciso ter um homem no setor para "animar", já que em todo lugar que você olha só tem "v****".

Como se não bastasse, uma das gravações ainda envolve o nome da prefeita, Maria Betivania Lima da Silva, conhecida como Keinha (PDT).

"Quando você tiver com Keinha (prefeita), fale: Keinha, as meninas da secretaria estão pedindo para você mandar homem para trabalhar lá. Chega de tanto v****´".

O servidor que recebeu os pedidos teria afirmado que "tem uma pessoa boa para trabalhar, pois carrega, descarrega, faz tudo, mas é v****. Estava para falar com Keinha, e dizer a ela 'como lá já tá cheio, um v**** a mais um a menos não vai fazer muita diferença".

A Prefeitura Municipal de Araci emitiu comunicado repudiando as manifestações homofóbicas.

"A Administração Municipal e a Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte de Araci vêm a público declarar que não tolera e que repudia qualquer fala, ação ou exposição que signifique atitude de homofobia, bem como preconceitos de qualquer natureza. Diante dos últimos fatos que estão sendo veiculados nas mídias sociais, informamos que todas as medidas administrativas estão sendo tomadas. Seguimos honrando o nosso compromisso em promover uma gestão para todos, onde o respeito e a isonomia sempre prevaleçam", diz a nota.

Publicações relacionadas