Feira de Santana desobriga uso de máscara em locais abertos

Uso continua obrigatório no transporte público e em todos os ambientes fechados de acesso público

Publicado segunda-feira, 28 de março de 2022 às 14:04 h | Atualizado em 28/03/2022, 14:04 | Autor: Da Redação
Apenas 32% das pessoas tomaram a terceira dose em Feira de Santana.
Apenas 32% das pessoas tomaram a terceira dose em Feira de Santana. -

O prefeito Colbert Filho anunciou a liberação do uso das máscaras em qualquer ambiente ao ar livre a partir desta terça-feira, 29, em Feira de Santana. 

O uso da proteção continua obrigatório no transporte público e em todos os ambientes fechados de acesso público, como salas de aula e locais de trabalho. A informação foi divulgada durante coletiva de imprensa, nesta segunda-feira, 28.

“Apenas 32% das pessoas tomaram a terceira dose, então a recomendação para aqueles que ainda não foram vacinados com a dose de reforço é procurar uma unidade de saúde para estar completamente imunizado”, afirma Colbert Filho.

A infectologista Melissa Falcão ressalta que a flexibilização poderia ter sido ampliada para qualquer ambiente, tanto aberto quanto fechado. No entanto, devido a baixa adesão à terceira dose não foi possível.

“Precisávamos que a população estivesse com a imunização completa com a dose de reforço. A intenção do município é fazer com que os casos graves zerem. Por isso, sempre pedimos para tomar a terceira dose”, pontuou.

A infectologista destacou ainda que "aquelas pessoas que tenham sintomas respiratórios devem continuar usando a máscara". A medida vale também para quem convive ou trabalha com alguém que apresente sintomas respiratórios. É recomendado ainda que as pessoas com comorbidade continuem usando a máscara.  

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde 97% das pessoas tomaram a primeira dose; 81% a segunda dose e apenas 32% receberam a terceira dose, até o momento.

O secretário de Saúde, Marcelo Britto, destacou que é importante manter atualizada a caderneta de vacinação não apenas para a Covid. “Temos tantas outras vacinas, não podemos esquecer. As doenças continuam existindo e as pessoas esqueceram da vacinação, principalmente das crianças”.

Publicações relacionadas