Brumado: "cota de empregos" é criada para não sucumbir taxa de lixo e código de obras

Publicado quarta-feira, 01 de setembro de 2021 às 10:39 h | Atualizado em 01/09/2021, 10:50 | Autor: Da Redação

A resistência de vereadores para a aprovação das propostas executivo municipal de Brumado, liderado pelo prefeito  Eduardo Lima Vasconcelos (PSB) fez com que os parlamentares que apoiam o governo municipal criassem a “cota de empregos”, visando atender as demandas da base aliada.

Fontes governistas revelaram que costuras políticas estão em andamento para que os parlamentares de situação, com o voto de minerva da presidente Verimar Meira (PT), aprovem as propostas almejadas pelo gestor. Nos últimos dias, várias exonerações estão acontecendo para proporcionar vagas aos vereadores situacionistas, conforme denunciaram.

A informação é que no legislativo também ocorrem demissões para indicações no cargo executivo e abertura de novos postos de trabalho no legislativa. Os vereadores oposicionistas afirmam que a articulação política do governo busca satisfazer a base para ter a certeza da aprovação das propostas impopulares.

Com o código de obras e urbanismo para burocratizar a vida da população brumadense, o prefeito quer o poder para que toda a ligação de água e energia a ser realizada pelas concessionárias (Embasa e Coelba), em qualquer imóvel, deva ser precedida de consulta feita diretamente pelo contribuinte à Secretaria de Infraestrutura. Após o parecer favorável à ligação emitida pelo poder público municipal, poderá a concessionária proceder a ligação. (Informações do Achei Sudoeste).

Publicações relacionadas