RMS registra inflação de 1,24% em junho, puxada pelos transportes

Oito dos nove grupos de produtos e serviços que compõem o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) sofreram aumento

Publicado sexta-feira, 08 de julho de 2022 às 13:10 h | Atualizado em 08/07/2022, 14:22 | Autor: Da Redação
No primeiro semestre, a alta dos transportes chega a 10,44%, ficando abaixo apenas da registrada pelo grupo vestuário (12,52%)
No primeiro semestre, a alta dos transportes chega a 10,44%, ficando abaixo apenas da registrada pelo grupo vestuário (12,52%) -

A Região Metropolitana de Salvador (RMS) registra inflação de 1,24% em junho. A taxa é resultado do aumento nos preços em oito dos nove grupos de produtos e serviços que compõem o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), e é puxada sobretudo pelo setor de transportes, que registrou aumento de 3,97%, contra 2,93% em maio. Os dados foram divulgados pelo IBGE nesta sexta-feira, 8.

No primeiro semestre, a alta dos transportes alcançou 10,44%, ficando abaixo apenas do setor de vestuário, que obetev 12,52%. O valor dos combustíveis, que sofreu acréscimo de 4,53% na RMS, foi o maior do país. O principal responsável foi o preço da gasolina, que registrou alta de 4,63% em junho, e de 15,06% no primeiro semestre. Já o etanol (5,60%) e o diesel (2,60%) também seguiram com aumentos importantes.

Entre os grupos de produtos e serviços do IPCA, apenas o de artigos de residência sofreu deflação no mês avaliado, com decréscimo de 0,76%. 

Já o setor de alimentação e bebidas, apesar de registrar aumento de 0,39%, sofreu desaceleração em relação a maio, quando houve alta de 0,94%. 

Itens importantes na alimentação, que tiveram aumentos significativos em meses anteriores, mostraram queda média dos preços em junho, a exemplo da cenoura (-19,94%), a batata-inglesa (-11,72%), a cebola (-5,25%) e o tomate (-4,50%).

Publicações relacionadas