PM agredido por colegas na Micareta de Feira critica violência | A TARDE
Atarde > Portal Municípios > Nordeste Baiano

PM agredido por colegas na Micareta de Feira critica violência

Oficial se manifestou sobre o caso nas redes sociais; veja vídeo

Publicado quinta-feira, 27 de abril de 2023 às 13:09 h | Atualizado em 27/04/2023, 13:33 | Autor: Da Redação
Militar desabafou sobre o caso e contou que chegou a dizer à tropa que também era da PM
Militar desabafou sobre o caso e contou que chegou a dizer à tropa que também era da PM -

O capitão da Polícia Militar, Isaac Santos, que foi agredido por PMs durante o Arrastão da Micareta de Feira de Santana, criticou e repudiou a ação dos agentes em uma publicação nas redes sociais. Um vídeo registrou as agressões que ocorreram na manhã da última segunda-feira, 24, durante a festa.

Em nota, o oficial desabafou sobre o caso e contou que chegou a dizer à tropa que também era da PM, entretanto, não conseguiu conter as agressões.

Segundo o texto, o militar afirmou que dos 15 anos de corporação, em 14 atuou no evento e sempre alertou para o não uso da violência indiscriminada. O capitão ainda declarou que nunca precisou usar o cassetete na cabeça de ninguém, sobretudo com a situação controlada. O capitão disse ainda que foi agredido de forma gratuita.

"Em qualquer caso, após a situação contida, não cabe agressão a qualquer pessoa que não esboce ação violenta, pior ainda após ter se identificado como Policial Militar. Fui agredido pelas costas quando já estava identificado e empurrado pelo colega de farda que me agrediu na cabeça sem qualquer necessidade e de forma gratuita. Nosso respeito mútuo não pode ruir em defesa de um falso corporativismo", escreveu.

 

  

Outra agressão contra uma mulher na Micareta também causou indignação nas redes sociais. O caso aconteceu no último sábado, 22. As imagens mostram Natália da Silva dançando e, durante a passagem dos PMs, ela foi agredida pelos policiais com os cassetetes. A vendedora contou que denunciou o caso à Polícia Civil, conforme o g1. 

Ainda de acordo com a publicação, a vítima revelou que precisou de atendimento médico em uma Unidade de Pronto Atendimento da cidade por conta das dores e dos hematomas causados pela agressão. 

 

  

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS