Ação acaba com sobra de mais de 600 mil doses em Salvador

Estima-se que 621 mil pessoas do grupo prioritário ainda não estão imunizadas

Publicado terça-feira, 12 de julho de 2022 às 06:00 h | Atualizado em 11/07/2022, 23:33 | Autor: Iamany Santos*
Na capital baiana, a campanha encerrou com 32% do público elegível vacinado
Na capital baiana, a campanha encerrou com 32% do público elegível vacinado -

A campanha de vacinação contra a gripe foi encerrada, com baixa adesão em todo o estado. Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), 5.191.400 doses foram distribuídas na Bahia, mas apenas 2.436.798 foram aplicadas. Em Salvador, a campanha encerrou com 32% do público elegível vacinado e 621 mil pessoas do grupo prioritário ainda não estão imunizadas. Os estoques da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ainda contam com mais de 600 mil doses disponíveis.

O grupo elegível para a vacinação contra a influenza era de crianças de 6 meses a menores de 5 anos, professores, povos indígenas, trabalhadores, gestantes e puérperas. De acordo com a Sesab, os profissionais da saúde foram os mais vacinados dentre os grupos prioritários, com 59,3% imunizados. Os professores foram o segundo grupo mais vacinado (56,5%), logo depois estão os idosos (56,2%), crianças (48,7%), povos indígenas (44,2%), puérperas (43,4%) e as gestantes (42,2%). A cobertura vacinal do estado chegou a 53,9%.

A coordenadora de imunização da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Doiane Lemos, ressalta que a população com mais de seis meses ainda pode se vacinar. "Estamos em um período onde a incidência da circulação viral é maior. Por esse motivo, torna-se ainda mais importante a imunização”, afirma.

Segundo a SMS, durante a campanha, 156 postos de saúde ofertaram a vacina contra a influenza, além disso foram instalados pontos em locais de grande circulação de pessoas como shoppings, igrejas, supermercados, entre outros estabelecimentos. A cobertura esperada era de 60%. 

Diante disso, a preocupação no momento é de que o número de hospitalizações aumente, principalmente com o público prioritário. “Para o público [que era] elegível para campanha da gripe essa imunização é ainda mais importante, já que essas pessoas estão mais vulneráveis a possíveis compli cações e hospitalizações em decorrência da influenza”, pontua a coordenadora.

As unidades de saúde vêm sendo pressionadas com o aumento no número de casos de Covid-19, por isso, uma baixa cobertura vacinal contra a influenza, pode exigir ainda mais dos serviços públicos de saúde. A vacina contra a gripe continua sendo aplicada nos 156 postos de saúde de Salvador, de segunda a sexta, das 8h às 17h.

*Sob a supervisão da editora Meire Oliveira

Publicações relacionadas