Cirurgião lista cuidados de lipo no joelho após morte de Luana Andrade | A TARDE
Atarde > Saúde

Cirurgião lista cuidados de lipo no joelho após morte de Luana Andrade

Morte da influenciadora reforça atenção necessária com procedimentos estéticos

Publicado quinta-feira, 09 de novembro de 2023 às 18:25 h | Atualizado em 09/11/2023, 19:02 | Autor: Leilane Teixeira
Luana Andrade morreu após realizar lipoaspiração no joelho
Luana Andrade morreu após realizar lipoaspiração no joelho -

A morte da influenciadora Luana Andrade, de 29 anos, trouxe à tona o debate sobre cirurgias plásticas. A assistente de palco veio a óbito na última terça-feira, 7, ao realizar uma lipoaspiração no joelho. Ela teve quatro paradas cardíacas e recebeu o diagnóstico de embolia pulmonar.

Em entrevista ao Portal A TARDE, o cirurgião plástico baiano Tiago Amoedo explicou que a lipoaspiração no joelho tem por objetivo remodelar a região. Segundo ele, é a retirada do excesso de gordura no local para proporcionar uma aparência mais definida. Esse tipo de cirurgia é realizado por meio de cânulas que aspiram a gordura localizada no corpo.

Apesar da fatalidade, Dr. Amoedo não atribui responsabilidade ao procedimento, ele enfatiza que toda cirurgia tem seus riscos se não existirem todos os cuidados necessários. “Qualquer procedimento cirúrgico não é isento de riscos. A lipoaspiração de joelho, por si só, é um procedimento que o índice de complicação é pequeno. A evolução de uma embolia maciça como a que está descrita no laudo dela [Luana], é realmente de um índice de probabilidade baixíssimo relacionado à lipoaspiração em si. Toda cirurgia traz um risco, e os relatos ainda são muito preliminares e inconclusivos", disse.

Para quem deseja realizar o procedimento, o cirurgião reforça a necessidade de cuidar de todas as etapas, que começam, segundo ele, sobretudo no pré-operatório.

“Um procedimento cirúrgico ele não começou no centro cirúrgico. Essa cirurgia começou no pré-operatório. Por isso, é fundamental saber quais são as condições pré-operatórias da paciente? Precisa de uma avaliação de especialistas, exames de imagem, exames de fluxo venoso, fluxo arterial, principalmente os membros inferiores para avaliar se há algo que possa ser avaliado ou corrigido no pré-operatório. Tem também o intraoperatório, que precisa ser feito em local seguro, em um centro cirúrgico com um membro especialista que precisa analisar a técnica cirúrgica proposta. É o local onde a pessoa será operada. Depois disso, tem também pós-operatório, que tem a mesma importância do intra e do pré-operatório. Então a proximidade da equipe médica, as avaliações, as associações com outras disciplinas, o acompanhamento multidisciplinar, a associação de tecnologias... tudo isso é de extrema importância”, salientou.

Segundo ele, caso não haja esses cuidados, os riscos podem incluir infecções, reações adversas à anestesia, hematomas, inchaço prolongado e, segundo o médico cirurgião, em casos extremos, complicações cardíacas, como o ocorrido com Luana Andrade. “Como acontece com qualquer intervenção cirúrgica, é fundamental que os pacientes estejam cientes dos riscos e discutam detalhadamente com seus médicos antes de prosseguir com o procedimento”.

Na contramão 

Foi seguindo todos os cuidados necessários, que a empresária baiana T.R [que prefere não se identificar] obteve sucesso em procedimentos estéticos que realizou. Em entrevista ao Portal A TARDE, ela conta que fez lipoaspiração no abdômen, nas coxas e também nos joelhos.

“Eu fiz uma bateria de exames antes de passar pelos procedimentos. Segui todos os passos do pré-operatório, sem pular nenhuma etapa, pois todas são importantes. Eu ainda falei com meu médico na época: “Meu Deus, quantos exames”, mas mesmo sendo muitos, eu fiz todos. Foi doppler venoso e arterial, exames que verificaram toda as minhas veias para ver se eu tinha trombose, foram inúmeros exames de sangue, consulta com radiologista para analisar meu coração, raio-x, tive que conversar com a anestesista, mostrar todos os exames e ele conferir se realmente eu estava apta para aquela cirurgia. Então o meu pré-operatório já começou uns quinze dias antes, desde a minha primeira consulta. E todos os cuidados continuaram durante e pós cirurgia também, com uma equipe médica que veio até minha casa e a todo momento cuidava de mim. Então assim, vale a pena você cuidar de todas as etapas da sua cirurgia. Principalmente o pré-operatório. É chato. A gente acha chato como paciente, mas é necessário", contou. 

Empresária após realizar cirurgias
Empresária após realizar cirurgias |  Foto: Divulgação / Arquivo Pessoal

Ao falar sobre a motivação da cirurgia, T.R disse que tinha lipedema, ou seja, um excesso de gordura na perna que a impedia de obter definição, mesmo fazendo atividades físicas há anos.

“Eu na verdade sempre tive um incômodo na perna, né? Eu sempre tive um corpo muito atlético, sempre gostei de treinar, sempre fiz academia, sempre fiz dieta por muitos anos. Eu tenho treze anos de treino e de dieta, mas nunca tive um contorno que eu sempre quis nas pernas. Então isso me incomodava muito, tanto que eu não ia nem pra academia de short porque eu achava feio. Eu sentia um desconforto. Eu achava que meu corpo era estranho por conta disso”, desabafa.

Sobre a morte de Luana, T.R afirma que foi uma fatalidade e não é momento para julgar a atitude da influenciadora, nem demonizar as cirurgias plásticas. Segundo ela, o importante é seguir as recomendações de forma correta, antes, durante e depois da cirurgia.

“Eu digo que ela não foi errada em ter escolhido fazer a cirurgia. As pessoas estão apontando para ela porque ela fez a cirurgia plástica sob o argumento de que a pessoa não tem necessidade de fazer, mas quem está do outro lado não sabe a história do outro, não sabe o que incomoda. Além de influenciadora, ela era modelo, trabalhava com as redes sociais e como bailarina. Às vezes uma pessoa que tem uma gordura básica, mas para o trabalho dela pode acabar impactando. Então a gente não pode chegar e falar que não tinha necessidade porque o trabalho dela poderia exigir que ela tivesse uma forma física. Pode ter existido algum tipo de erro que a gente não sabe qual é. Ela escolheu o melhor caminho para ela, para o corpo dela, para a estética dela. Infelizmente foi uma fatalidade”.

Colega de Luana Andrade desde o Power Couple Brasil 6, a influenciadora Brenda Paixão revelou o motivo que levou a amiga a ser submetida à lipoaspiração nos joelhos, que resultou em sua morte.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS