Salvador pode ficar sem doses da vacina contra a gripe até março

Segundo o secretário da Saúde, Leo Prates, o governo federal informou que as doses do imunizante acabaram

Publicado terça-feira, 28 de dezembro de 2021 às 08:34 h | Atualizado em 28/12/2021, 08:55 | Autor: Léo Sousa

Em meio a um surto de casos, com gripários e unidades de saúde lotados, Salvador pode ficar sem doses de vacina contra a gripe até março.

Isso porque, segundo o secretário municipal da Saúde, Leo Prates, o governo federal informou nesta segunda-feira (27) que as doses do imunizante acabaram.

Inicialmente, o prazo para envio de novas doses seria março do ano que vem, mês em que tradicionalmente começam as campanhas de vacinação contra Influenza.

De acordo com o secretário, a interrupção no envio de doses acontece em um momento em que Salvador e a maioria das cidades ainda estão abaixo da meta de vacinados definida pelo próprio Ministério da Saúde.

Ao Portal A TARDE, Prates informou que o índice hoje, na capital baiana, é de 62% e as doses restantes serão reservadas para o reforço das crianças.

“Eu não consigo entender qual foi o planejamento do governo federal [...] A função dos municípios é aplicar as doses, a função do estado é redistribuir as doses recebidas do ministério e a função do ministério, no Plano Nacional de Imunização, é a entrega das doses. E a meta estabelecida pelo ministério, e é isso que eu não consigo entender, é de 90% da população”, criticou o titular da Saúde, em entrevista ao programa Isso é Bahia, da rádio A TARDE FM (103.9), na manhã desta terça (28).

Segundo Leo Prates, a Secretaria Municipal de Saúde e a Comissão Intergestores Bipartite da Bahia (CIB-BA) realizarão reuniões hoje para discutir a situação da vacinação contra a gripe em Salvador e no restante do estado.

“Porque, a princípio, a gente só receberia novas doses da gripe em março”, afirma o secretário.

Publicações relacionadas