Sesab prepara mais 70 profissionais do Mais Médico | A TARDE
Atarde > Saúde

Sesab prepara mais 70 profissionais do Mais Médico

Médicos cursam 160 horas sobre legislação, atribuições e SUS para atender populações antes desassistidas

Publicado terça-feira, 12 de março de 2024 às 10:00 h | Autor: Priscila Dórea
Imagem ilustrativa da imagem Sesab prepara mais 70 profissionais do Mais Médico
-

Em meio ao treinamento do primeiro Módulo de Acolhimento e Avaliação (MAAv) de 2024, mais de 1,5 mil médicos brasileiros com diploma do exterior e 82 estrangeiros do Programa Mais Médicos para o Brasil (PMMB) estão se preparando para atuar no Sistema Único de Saúde (SUS), em 624 cidades e 15 distritos sanitários indígenas pelo país. Na Bahia, 70 desses profissionais devem passar a atuar entre abril e junho, mas até o final do ano o número total de novos profissionais do programa no estado pode chegar a 111. Em Salvador, no momento, 60 médicos do PMMB estão em atuação.

“No momento estamos em contato com os municípios que precisam desses médicos”, explica o diretor do PMMB na Bahia, Adalton Santiago Binas.

Hoje, dos 417 municípios baianos, 346 possuem médicos do PMMB atuando em seus hospitais, clínicas e centros de saúde, apontam dados da Superintendência de Recursos Humanos da Saúde (SUPERH) da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). De acordo com a SUPERH, 1491 médicos do programa atuam na Bahia atualmente e informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) apontam que 60 deles estão em Salvador.

Atenção primária

“Esses médicos vêm, principalmente, para suprir a demanda de atendimento da Atenção Primária à Saúde. A grande maioria é alocada em municípios mais afastados, do interior e os mais vulneráveis. (...) No momento, esses profissionais estão em um treinamento especial para que entendam e se preparem para trabalhar no SUS, e nas cidades onde foram alocados”, explica Adalton Santiago Binas.

Presencial e obrigatório para o início das atividades em saúde, o MAAv é realizado através de uma parceria entre os ministérios da Saúde e da Educação. Os profissionais em treinamento cumprem 160 horas de aulas de legislação, atribuições e funcionamento do SUS, ações de escopo da Atenção Primária à Saúde, protocolos clínicos de atendimentos definidos pelo ministério e Código de Ética Médica, além dos protocolos e diretrizes específicas do estado e município em que irão atuar.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), em 2023 o Mais Médicos atingiu o número recorde de 28,2 mil vagas preenchidas em 82% do território nacional e 86 milhões de brasileiros foram beneficiados com o atendimento.

Diagnóstico da fome

Outro feito do programa foi ter chegado a 100% dos 34 distritos sanitários especiais indígenas (DSEIs) - um avanço muito importante diante da desassistência enfrentada por essa população nos últimos anos.

Como diretor estadual e ex-médico do programa, Adalton Santiago Binas ressalta a importância da presença do PMMB nos municípios mais vulneráveis. “A cobertura, principalmente da Atenção Primária à Saúde, cresceu muito com o programa nessas áreas mais afastadas que, em vários casos, tem pouco ou nenhum acesso à saúde. (...) O Governo do Estado tem criado uma verdadeira força tarefa para levar atendimento às pessoas que precisam”, destaca o diretor.

Adalton ressalta que ele realiza muitas visitas técnicas com o objetivo de ajudar toda a rede do programa. “Algo que temos discutido muito (...) é sobre a situação da fome da população baiana, (...) tentamos ajudar a dar o diagnóstico da fome no estado e fazer o possível para reverter isso”, afirma Adalton Binas.

Publicações relacionadas