adblock ativo

Síndrome da abstinência alcoólica

Publicado terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 às 06:00 h | Atualizado em 19/11/2021, 05:51 | Autor: Equipe Nutrição & Boa Forma | Agência Estado
adblock ativo

Devido a alta ingestão de bebidas alcoólicas o cérebro se adapta a essa nova condição e estabelece um novo equilíbrio para manter o seu funcionamento. Na fase inicial ocorre o mecanismo de tolerância, responsável pela resistência aos efeitos do álcool e, quando ocorre uma queda na ingestão o cérebro sente muita dificuldade em exercer suas funções e manter o equilíbrio do sistema nervoso.

Esse desequilíbrio causado no sistema nervoso quando a alta ingestão alcoólica diminui é chamado de síndrome de abstinência. O álcool exerce uma função inibitória do sistema nervoso semelhante ao neurotransmissor GABA, o qual inibe ou diminui a intensidade da transmissão dos estímulos nervosos e uma maior sensibilidade ao glutamato (excitador).

Os sintomas mais comuns da síndrome de abstinência incluem: insônia, tremores, ansiedade, indisposição gastrointestinal, dor de cabeça, suor excessivo e palpitações. Os sintomas se instalam 24-72 horas após o último drinque. Alguns apresentam outros sintomas como convulsões, febre, taquicardia e alucinações. O tratamento pode incluir a internação e/ou indicação de medicamentos por médicos.

Referências:

VARELLA, D. & JARDIM, C. Coleção doutor: guia prático de sáude e bem-estar, Bebidas Alcoólicas, Editora Gold, São Paulo, 2009.

Por Joyce Rouvier

adblock ativo

Publicações relacionadas