Governo lança aplicativo para bloquear celulares roubados | A TARDE
Atarde > TECNOLOGIA

Governo lança aplicativo para bloquear celulares roubados

O software estará disponível para Android e iOS de celulares e computadores a partir da terça, 19

Publicado segunda-feira, 18 de dezembro de 2023 às 19:10 h | Atualizado em 19/12/2023, 17:56 | Autor: Da Redação
O aplicativo enviará avisos simultâneos sobre o furto ou perda de um aparelho para operadoras, bancos e serviços online
O aplicativo enviará avisos simultâneos sobre o furto ou perda de um aparelho para operadoras, bancos e serviços online -

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) vai liberar um aplicativo capaz de bloquear em até 10 minutos um aparelho celular roubado, tornando-o inutilizável depois do crime. O software ‘Celular Seguro’ estará disponível para Android e iOS de celulares e computadores a partir da terça-feira, 19. O aplicativo enviará avisos simultâneos sobre o furto ou perda de um aparelho para operadoras, bancos e serviços online.

“Com apenas um clique, a vítima enviará um aviso simultaneamente para a Anatel, para os bancos, para as operadoras de telefonia e para os demais aplicativos”, afirmou Cappelli sobre o funcionamento do dispositivo em publicação no X (antigo Twitter) neste sábado, 16.

O registro do usuário será feito com a mesma conta utilizada no gov.br. Cada pessoa cadastrada no Celular Seguro poderá indicar pessoas de confiança, que poderão efetuar os bloqueios da linha telefônica, caso o titular tenha o celular roubado ou furtado.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), instituições financeiras e entidades privadas também fazem parte do lançamento e receberão os avisos, que visam bloquear rapidamente os aparelhos roubados.

O objetivo é que, com um único clique, os cidadãos possam informar diferentes instituições e operadoras sobre o crime, tornando o aparelho inutilizável para os bandidos e protegendo contas bancárias e dados pessoais. Entretanto, segundo o MJSP, o uso do ‘Celular Seguro’ não substitui a comunicação direta do usuário com bancos, operadoras de telefonia e plataformas online, muito menos o registro de ocorrências junto à autoridade policial.

O registro do usuário será feito com a mesma conta utilizada no gov.br. Cada pessoa cadastrada no 'Celular Seguro' poderá indicar pessoas de confiança, que poderão efetuar os bloqueios da linha telefônica, caso o titular tenha o celular roubado ou furtado.

Publicações relacionadas