Hotéis baianos se adaptam a protocolos para aumentar ocupação durante o verão

Publicado terça-feira, 22 de dezembro de 2020 às 06:06 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Thaís Seixas

Máscaras, luvas, álcool em gel, distanciamento social e funcionários atentos para chamar a atenção de possíveis deslizes dos hóspedes. Esta é a nova realidade dos hotéis, que tiveram que se adaptar aos protocolos sanitários contra a Covid-19 para retomarem as atividades durante a pandemia. Com o início do verão, nesta segunda-feira, 21, e a expectativa de aumento do número de visitantes, o reforço na segurança nos estabelecimentos se torna cada vez mais necessário.

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH), Luciano Lopes, a taxa média de ocupação dos hotéis baianos no mês de dezembro deve ficar em torno de 55%. A previsão é feita com base nos dados já obtidos em meses anteriores. Em outubro, por exemplo, a ocupação ficou em 49%, o que representa 70% do total registrado no mesmo período do ano passado.

Luciano destaca a importância dos empreendimentos seguirem os protocolos sanitários, que dão mais segurança ao cliente e, consequentemente, atraem mais hóspedes que procuram por lazer sem correr riscos. “Salvador lidera a preferência dos turistas. A gente precisa que não só a Bahia mantenha a contaminação reduzida, mas também outros estados que enviam turistas para cá, porque se ela aumentar, as pessoas deixam de viajar. Temos que ter cautela porque isso muda muito, mas a perspectiva em relação ao verão é boa. Não será possível ter um verão similar ao de 2020, mas esperamos que este esteja em torno de 70 a 75% do que foi no ano passado, o que nos projeta uma ocupação entre 55% e 60%”, explica.

Apesar da estimativa da ABIH, alguns estabelecimentos já registram boa ocupação neste início de verão. É o caso do Transamerica Resort Comandatuba, localizado no município de Una, no litoral sul do estado. Com ocupação de 75% no fim de semana dos dias 12 e 13 de dezembro e estimativa de alcançar os 80% a partir de janeiro, o resort modificou a rotina desde a reabertura, no dia 25 de julho.

O diretor Rodrigo Galvão explica que as principais mudanças envolvem os pontos de atendimento, incluindo as áreas de alimentação, com a adoção de dispensers de álcool em gel e divisórias de acrílico entre funcionários e hóspedes, além da obrigatoriedade do uso de máscaras e luvas na hora de se servir. A adaptação é essencial para o novo plano de distribuição e vendas do resort, que busca atingir o público local.

“Tradicionalmente, o Transamerica era conhecido por ser o refúgio de clientes principalmente de São Paulo e do Sudeste. Mas o Brasil é enorme. Além do público nacional, o regional também é muito bem-vindo. Estamos reduzindo o número mínimo de noites, para que as pessoas possam vir conhecer, e valorizando a cultura da terra. Com isso, a gente atrai novos públicos, democratizando o acesso ao resort, sem perder o padrão”, destaca.

Turistas estrangeiros

Salvador segue na liderança como destino nacional a se visitar no pós-pandemia, como aponta a recente Pesquisa de Sondagem Turística no Brasil, realizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, em parceria com o Instituto de Pesquisa Qualitest. O levantamento ouviu 1,6 mil brasileiros de diferentes estados, no período de 3 a 20 de novembro, e mostra a preferência dos turistas nacionais.

Apesar do cenário local favorável, os hotéis que possuem os turistas estrangeiros como público principal ainda não podem contar com a presença massiva destes clientes, diante das novas ondas de infecção que assolam países da Europa e os Estados Unidos, por exemplo.

Imagem ilustrativa da imagem Hotéis baianos se adaptam a protocolos para aumentar ocupação durante o verão
Fera Palace Hotel reabriu no dia 1º de dezembro, com novos protocolos | Foto: Tatiana Azeviche | Divulgação

Dentro deste perfil, está o Fera Palace Hotel, no Centro Histórico de Salvador, que foi reaberto no dia 1º de dezembro e ainda acumula poucas solicitações de reserva. Para a diretora financeira Alessandra Salarolli, o aumento da taxa de ocupação depende de uma série de fatores que ainda necessitam de tempo para gerarem resultados.

“Hoje, a gente ainda está com 60% abaixo da ocupação do mesmo período do ano passado. Isso ocorre porque a maioria do nosso público é de estrangeiros. Para a gente ter uma retomada do turismo, vai depender do incremento da malha aérea, principalmente de voos nacionais diretos para Salvador, a imunização da população e a melhoria das condições sanitárias, tanto no Brasil quanto no exterior. Então a nossa expectativa é que, com a melhora dessas ações, a gente tenha um incremento na ocupação”, ressalta.

Boas práticas

Assim que o internauta visita o site do Hotel Pousada Natureza, é convidado a acessar o Guia de Boas Práticas no contexto da Covid-19. O estabelecimento está situado em um dos principais cartões-postais da Bahia: Morro de São Paulo, na cidade de Cairu, que costuma atrair milhares de turistas na alta estação.

Imagem ilustrativa da imagem Hotéis baianos se adaptam a protocolos para aumentar ocupação durante o verão
Hotel Pousada Natureza segue protocolo setorial do município de Cairu | Foto: Divulgação

Por lá, as adaptações foram feitas seguindo o protocolo setorial para meios de hospedagem, determinado pela prefeitura municipal. O documento condiciona a reabertura à vistoria da Vigilância Sanitária e determina algumas medidas, como limitar a taxa máxima de ocupação, restringir objetos de uso compartilhado entre funcionários e atentar para a realização de check-in e check-out de forma segura, além de incentivar a busca pelo selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo, e do certificado de capacitação de boas práticas emitido pelo Sebrae e Senac.

“Estamos nos preparando para o verão de 2021 com a expectativa muito positiva. Pretendemos ter uma taxa de ocupação de 100% da capacidade permitida pelo município. Tiramos todos os certificados exigidos, fizemos treinamentos e adequações das nossas instalações para que possamos receber todos com segurança", afirma Emerson Barbosa, gerente do hotel.

Day Use

Para os baianos que desejam aproveitar o dia em localidades mais próximas, uma opção é utilizar os serviços de ‘day use’. Mesmo sem a hospedagem completa, também é preciso ficar atento aos protocolos de combate à Covid-19. Esta é a proposta do Nanö Beach Club, localizado na praia de Subaúma, no litoral norte, que foi reaberto em outubro.

Durante todo o verão, o clube recreativo vai trabalhar com o limite de 200 pessoas, seguindo os decretos municipal e estadual, com vendas limitadas. Os protocolos foram baseados nas orientações do Ministério de Saúde, incluindo disposição de álcool em gel, reforço de higienização antes, durante e após cada evento, distanciamento, uso de máscaras e face shields e medição de temperatura.

A assistente executiva do clube, Magdala Costa, enfatiza que a expectativa é positiva para o verão. "A pandemia nos trouxe uma oportunidade de implementar nosso sistema de reserva para o day use, que já era uma vontade da gente. Diante de todas estas restrições, esse sistema tem sido muito bacana e temos um retorno positivo. Estamos respeitando todas as restrições e demandas de distanciamento e higienização, para os clientes estarem cada vez mais seguros e confortáveis".

Imagem ilustrativa da imagem Hotéis baianos se adaptam a protocolos para aumentar ocupação durante o verão
Nanö Beach Club aposta no day use durante o verão | Foto: Divulgação

Publicações relacionadas