Ex-pastora termina com líder religioso e começa carreira no OnlyFans | A TARDE
Atarde > a tarde + > Entretenimento

Ex-pastora termina com líder religioso e começa carreira no OnlyFans

Ana Akiva se afastou da igreja após romper o casamento; relacionamento seria tóxico

Publicado sexta-feira, 08 de dezembro de 2023 às 18:32 h | Atualizado em 08/12/2023, 18:43 | Autor: Da Redação
Ex-pastora decidiu ingressar no OnlyFans
Ex-pastora decidiu ingressar no OnlyFans -

Ana Akiva, de 36 anos, ex-pastora de uma igreja evangélica no interior de São Paulo, se afastou das pregações para se lançar nas plataformas de conteúdo adulto Privacy e OnlyFans. Segundo ela, tudo aconteceu após romper o casamento tóxico, com o famoso líder religioso Youssef Akiva.

Antes de ser evangélica , Ana Akiva tinha uma carreira de modelo e já foi até Miss Bumbum. Em 2015, Ana resolveu largar tudo e decidiu se dedicar totalmente à igreja.

No Instagrama, a ex-pastora possui 111 mil seguidores e, recentemente, voltou a publicar fotos sensuais de biquíni e lingerie. Além dos registros “provocativos”, Ana ostenta uma vida de luxo com viagens internacionais e destinos paradisíacos.

Sem perder a fé 

Ana Akiva afirma que sua fé permanece inabalável, apesar da mudança.

Um dia posso voltar para a igreja, tenho fé em Deus. Acredito que fazer conteúdos sensuais não me diminui como filha de Deus e nem como pessoa, mas por respeito a Deus resolvi me afastar da liderança e do título de pastora”,  publicou nas redes sociais.

Casamento Abusivo

Ana ainda afirma que o rompimento da relação  com Youssef Akiva veio após uma série de comportamentos abusivos.

Quando era casada, ele me proibia de trabalhar fora e ter amizades. Vivia pela família e pela igreja. É difícil ser feliz ao lado de alguém que controla sua vida e que nunca te coloca para cima, que te chama de lixo, cospe na sua cara, muitas mulheres passam por isso dentro da igreja e sofrem caladas assim como eu”, lamentou.

A ex-pastora manteve a discrição sobre o que viveu com o ex-marido, desde o início do divórcio. No entanto, nos últimos dias tem falado sobre "hipocrisia religiosa".

“É cada vez mais comum ouvir relatos de mulheres sendo vítimas de narcisistas que se escondem atrás da religião. A igreja é um lugar seguro para o abusador, pois ali ele pode colocar seu plano em prática usando a palavra de Deus. Alguns versículos falam de submissão, obediência e silêncio. Sofri muito tempo, perdoando todos os abusos porque entendia que era minha obrigação”, acrescenta. 

Publicações relacionadas