Bruno Reis sobre greve de rodoviários: “É justo o reajuste" | A TARDE
Atarde > Bahia > Salvador

Bruno Reis sobre greve de rodoviários: “É justo o reajuste"

Prefeito, no entanto, pediu que rodoviários e empresários cheguem a um acordo "antes de penalizar a população"

Publicado terça-feira, 14 de maio de 2024 às 11:10 h | Atualizado em 14/05/2024, 11:23 | Autor: Lula Bonfim e Flávia Requião
Gestor da capital disse que se reunirá com a categoria ainda hoje
Gestor da capital disse que se reunirá com a categoria ainda hoje -

O prefeito Bruno Reis (União Brasil) comentou, na manhã desta terça-feira, 14, sobre a falta de acordo entre os motoristas de ônibus e os empresários após reunião nesta manhã, que novamente terminou sem acordo

“É justo o reajuste, os pleitos são justos. Discutam, vão para a mesa e cheguem a um entendimento primeiro, antes de penalizar a população, sem prejudicar os moradores e cidadãos que ficam sem transporte”, disse, durante coletiva de imprensa em evento de entrega de duas obras de contenção de encostas, na rua Carlos Mariguella, no bairro de São Marcos.

A principal reivindicação dos rodoviários é de aumento salarial. As empresas oferecem um reajuste de 1,13%, e a categoria pede a inflação do período mais 4%. Além do reajuste, os rodoviários pedem a integração do ônibus com o metrô para toda a categoria, reivindicação que tem encontrado resistência por parte dos empresários que oferecem o benefício para parte dos trabalhadores.

Bruno disse que ainda hoje, se reunirá como líder da categoria dos motoristas. “Estou marcado a tarde para conversar com Hélio Ferreira, presidente do Sindicato dos Rodoviários. Eu não creio, pelo jeito que eles têm responsabilidade, juizo, compreendem a dificuldade que vive o transporte público no Brasil e em Salvador não é diferente, que há um subsídio sendo pago em curso e que caso tenha greve ou paralisações isso vai agravar ainda mais o sistema.”

O sindicato dos rodoviários e empresários se reuniram na manhã desta terça, para decidir sobre uma possível greve geral dos ônibus na capital. No entanto, no encontro, não houve um acordo entre as partes, após os rodoviários não aceitaram a proposta dos empresários.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS