Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > bahia > SALVADOR
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
14/06/2024 às 19:53 - há XX semanas | Autor: Gabriel Moura

SALVADOR

Centenas protestam contra 'PL do aborto' na Lapa: 'Ser mulher é crime'

Ato foi convocado após Projeto de Lei ganhar regime de urgência

Movimento foi convocado por organizações de esquerda e partidos políticos
Movimento foi convocado por organizações de esquerda e partidos políticos -

Centenas de manifestantes ocuparam a Estação da Lapa, em Salvador, para expor a revolta contra o Projeto de Lei que equipara o aborto a homicídio. O ato ocorreu nesta sexta-feira (14) e foi convocado por mulheres de diversos movimentos, organizações e partidos.

A convocação ocorreu após, na quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados aprovar regime de urgência para o Projeto de Lei 1904/24, conhecido como "PL do aborto", de autoria do deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ) e outros 32 parlamentares.

No protesto, entretanto, o principal alvo era o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progessistas - AL). Foi ele o responsável por colocar o PL em votação.

Além de brados como "Fora Lira" e "Não Passarão", cartazes com dizeres como "se homem engravidasse, o aborto seria legal" e "no Brasil, o maior crime é ser mulher" decoravam o ambiente.

"É uma lei absurda que viola os tratados internacionais de direitos humanos do qual o Brasil faz parte, viola a Constituição, obriga uma menina, uma mulher, seja punida duas vezes: uma com o estupro e outra com a cadeia", diz Lívia Almeida, defensora pública e coordenadora do Núcleo de Defesa das Mulheres da Defensoria Pública da Bahia.

Para exemplificar, Lívia cita que a pena para estupro no Brasil é de 10 anos, enquanto homicídio é 20. Caso este PL avance, uma vítima que aborte o feto do estuprador corre o risco de passar mais tempo na cadeia que seu algoz.

"Além disso, esta seria uma lei que criminaliza adolescentes. A maior parte das vítimas de estupro possui até 16 anos. Nesta etapa da vida, a gravidez fica pouco evidente no início, tornando-a difícil de ser detectada visualmente antes das 22 semanas. Além disso, mesmo descoberta, as vítimas são coagidas pelos estupradores, em maioria familiares ou pessoas próximas, a não tomarem atitude para não expor o crime", analisa a ex-vereadora de Salvador Aladice Souza (PC do B).

Assuntos relacionados

criminalização do aborto direitos das mulheres direitos humanos manifestação em salvador Projeto de Lei 1904/24 protesto contra PL do aborto

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

criminalização do aborto direitos das mulheres direitos humanos manifestação em salvador Projeto de Lei 1904/24 protesto contra PL do aborto

Cidadão Repórter

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

criminalização do aborto direitos das mulheres direitos humanos manifestação em salvador Projeto de Lei 1904/24 protesto contra PL do aborto

Publicações Relacionadas

A tarde play
Movimento foi convocado por organizações de esquerda e partidos políticos
Play

Cenário de destruição: ônibus colidem na Avenida Tancredo Neves; vídeo

Movimento foi convocado por organizações de esquerda e partidos políticos
Play

Saiba quem é Marvin, ‘fiel’ do traficante mais procurado de Itaparica

Movimento foi convocado por organizações de esquerda e partidos políticos
Play

Após manutenção, Linha 2 do metrô volta a operar em Salvador

Movimento foi convocado por organizações de esquerda e partidos políticos
Play

CCR disponibiliza ônibus 'de graça' após pane na Linha 2 do metrô

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA