Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > bahia > SALVADOR
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
19/01/2024 às 13:22 • Atualizada em 19/01/2024 às 13:51 - há XX semanas | Autor: Alex Torres e Leo Moreira

Delegado revela mandante de extorsões na Vasco da Gama; confira

Comerciantes eram ameaçados a pagar "taxa de segurança" ou sofreriam consequências

Nilton Borba, delegado da Polícia Civil
Nilton Borba, delegado da Polícia Civil -

Delegado da Polícia Civil, Nilton Borba trouxe mais detalhes, na manhã desta sexta-feira, 19, em entrevista coletiva, sobre a forma de atuação da mulher que extorquia comerciantes na avenida Vasco da Gama em Salvador.

Segundo o delegado da pasta, a autora da extorsão foi identificada como Larissa Bomfim Lima, de 25 anos, dona da chave-pix presente no bilhete que ameaçava os trabalhadores. Inicialmente, ela chegou a ser conduzida, mas negou envolvimento e foi liberada.

"Fizeram um aviso cobrando extorsão dos comerciantes. Localizamos a pessoa que era dona do pix e trouxemos até aqui. Interrogamos e liberamos para seguir as investigações. Em um primeiro momento, ela disse que emprestou a conta a alguém para receber o dinheiro e que não sabia nada", contou o delegado.

A 'reviravolta' aconteceu nesta manhã, quando uma segunda mulher foi presa ao sair de um dos estabelecimentos. Ela foi identificada como Juliana Oliveira da Silva. Após ser interrogada, a segunda suspeita revelou que estava lá a mando de Larissa Bomfim.

"Uma outra mulher foi cobrar o dinheiro de um dos comerciantes. Quando ela estava saindo da loja, a polícia prendeu e trouxe para cá. No interrogatório, ela disse que essa menina havia mandado buscar", completou.

Nilton Borba contou que Larissa tem um irmão preso há três anos, identificado como Luan Bomfim Lima. No entanto, nem ela e nem Juliana tinham passagem na polícia anteriormente.

Larissa (à dir) era a dona do pix e mandante do crime; Juliana (à esq) foi presa também
Larissa (à dir) era a dona do pix e mandante do crime; Juliana (à esq) foi presa também | Foto: Leitor Portal A TARDE

"Ela tem uma família de pessoas envolvidos. Um irmão está preso por tráfico e outros crimes, enquanto ela dava assistência para esse irmão. Nem a Larissa e nem a Juliana respondem por nenhum crime, apesar do histórico familiar", finalizou.

Ao todo, cinco pessoas envolvidas foram identificadas, mas apenas as duas foram presas até o momento. As outras três pessoas, dois adultos e um menor, mas não houve mais detalhes sobre isso.

Larissa e Juliana devem responder pelos crimes de tentativa de extorsão e formação de quadrilha. As investigações sobre o caso seguem na Polícia Civil.

Assuntos relacionados

comerciantes crime extorsão juliana oliveira larissa bomfim Policia Civil vasco da gama

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

comerciantes crime extorsão juliana oliveira larissa bomfim Policia Civil vasco da gama

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

comerciantes crime extorsão juliana oliveira larissa bomfim Policia Civil vasco da gama

Publicações Relacionadas

A tarde play
Nilton Borba, delegado da Polícia Civil
Play

Fogos de artifício: saiba quais perigos e cuidados necessários ao usar

Nilton Borba, delegado da Polícia Civil
Play

Carro pega fogo e provoca engarrafamento na Paralela; veja vídeo

Nilton Borba, delegado da Polícia Civil
Play

VÍDEO: San Martin é palco de guerra de espadas durante a madrugada

Nilton Borba, delegado da Polícia Civil
Play

Igrejas neopentecostais modernizam cultos na busca por jovens

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA