Integrantes de facção planejaram deixar região após morte de policial | A TARDE
Atarde > bahia > Salvador

Integrantes de facção planejaram deixar região após morte de policial

Lucas Caribé Monteiro foi assassinado no dia 15 de setembro deste ano, durante operação em Valéria

Publicado quarta-feira, 29 de novembro de 2023 às 18:06 h | Atualizado em 29/11/2023, 18:13 | Autor: Da Redação
Agente federal, Lucas Caribé Monteiro de Almeida, de 42 anos, foi morto no dia 15 de setembro deste ano, em Salvador,
Agente federal, Lucas Caribé Monteiro de Almeida, de 42 anos, foi morto no dia 15 de setembro deste ano, em Salvador, -

Após o homicídio do agente federal, Lucas Caribé Monteiro de Almeida, de 42 anos, no dia 15 de setembro deste ano, em Salvador, os membros da facção "Bonde do Maluco", conhecida como "BDM", discutiram através de aplicativos de mensagens os passos seguintes após o crime, segundo informações do G1. 

O site apurou que suspeitos planejaram "sumir" momentaneamente da atuação no crime em meio à reação da polícia à morte do agente federal. Outros integrantes da facção foram mortos horas depois em ações de resposta das forças policiais.

Também houve pedidos de dinheiro e tratativas para sepultamento de suspeitos mortos.

Nesta quarta-feira, 29, policiais federais, militares e civis realizam uma grande operação contra membros da facção criminosa "Bonde do Maluco", conhecida como "BDM", que participaram diretamente da morte do agente federal.

Ao menos dois suspeitos morreram na ação. A operação acontece em Salvador e região metropolitana. O grupo também é suspeito de praticar diversos crimes na Bahia. O grupo tem atuação em diversos bairros, incluindo Palestina, que ficam na mesma região da Valéria.

Publicações relacionadas