Justiça denuncia homem que atropelou seis pessoas em Brumado | A TARDE
Atarde > Bahia

Justiça denuncia homem que atropelou seis pessoas em Brumado

Homem foi denunciado por quatro tipos de crimes após atropelar e matar uma pessoa e ferir outras cinco

Publicado sexta-feira, 22 de setembro de 2023 às 10:20 h | Atualizado em 22/09/2023, 10:22 | Autor: Da Redação
Denúncia aponta que “Gonçalo Meira Neto já teria chegado ao local visivelmente embriagado”, e saído do bar após a discussão, adentrado no carro e acelerado o veículo em direção ao ‘Quiosque do Marreco’
Denúncia aponta que “Gonçalo Meira Neto já teria chegado ao local visivelmente embriagado”, e saído do bar após a discussão, adentrado no carro e acelerado o veículo em direção ao ‘Quiosque do Marreco’ -

Após os  crimes de homicídio, tentativa de homicídio, injúria e condução de veículo automotor sob a influência de álcool, o Ministério Público do Estado da Bahia denunciou Gonçalo Meira Neves Neto à Justiça na última quinta-feira, 20.

Gonçalo Meira, dirigia alcoolizado, acelerou o veículo de forma intencional em direção a um bar, momento no qual atingiu diversas pessoas. Uma das vítimas atingidas morreu e outras cinco ficaram feridas, como aponta a  denúncia, de autoria da promotora de Justiça Daniela de Almeida. Os crimes foram no último dia 1 de setembro no município de Brumado.

As investigações apontam que os crimes foram cometidos após Gonçalo ter tido uma desavença com o dono do estabelecimento, uma vez que havia se negado a vender cerveja.

A denúncia aponta ainda que “Gonçalo Meira Neto já teria chegado ao local visivelmente embriagado”, e saído do bar após a discussão, adentrado no carro e acelerado o veículo em direção ao ‘Quiosque do Marreco’.

De acordo com a promotora, o denunciado atingiu as pessoas no local, “com patente vontade de matá -las, como consequência necessária para atingir o seu intento, a morte de Ediclei (dono do bar), sem que elas pudessem se defender da investida criminosa”.  Ele atropelou diversas pessoas e causou o óbito de Edvam Bernardes, registra ainda Daniela de Almeida. Entre as pessoas feridas de forma grave estava uma criança de 11 anos de idade.

Ainda de acordo com a denúncia,  Gonçalo Meira Neves Neto, ao ser conduzido pela Polı́cia até a viatura, proferiu injúria racial contra um soldado da Polícia Militar, “a qual ofendeu a dignidade ou decoro em razão da cor do ofendido, que se trata de pessoa negra, ao dizer-lhe: ‘abre logo isso aqui, urubu’ além de chutar a parte interna da viatura”. 

O MP solicita ainda que a Justiça mantenha a prisão preventiva de Gonçalo Meira, como pede no documento encaminhado nesta quinta-feira, 21.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS