Busca por potássio triplica no Brasil com crise dos fertilizantes

Rússia era uma das principais exportadoras da substância para o Brasil

Publicado segunda-feira, 04 de julho de 2022 às 11:58 h | Atualizado em 04/07/2022, 11:58 | Autor: Da Redação
Usado como matéria-prima para fertilizantes, o potássio tem sido buscado para amenizar falta de recursos por conta da guerra
Usado como matéria-prima para fertilizantes, o potássio tem sido buscado para amenizar falta de recursos por conta da guerra -

A crise dos fertilizantes, por consequência da Guerra na Ucrânia, fez com que 50 pedidos relacionados à extração de potássio fossem feitos para a Agência Nacional de Mineração (ANM) de janeiro a junho deste ano. O número é três vezes maior do que a média anual da última década, segundo levantamento do jornal Estado de S. Paulo.

De 2013 para cá, a média é de 13 requisições relacionadas à potássio na ANM por ano. No ano passado, foram apenas nove. Ainda assim, sem poder contar com a Rússia, outros países foram acionados para garantirem o estoque de fertilizantes ao Brasil, como Canadá, Marrocos e Irã.

No entanto, a corrida pelo potássio preocupa ambientalistas e comunidades indígenas. A maior parte dos cinquenta pedidos de extração se concentra no Amazonas, ao longo da calha do Rio Madeira. Também há pedidos para a extração na Bahia, Sergipe, Piauí, Minas Gerais e Goiás. 

PL 191/20

Com a escassez de fertilizantes, por conta da Guerra na Ucrânia, o Governo Federal e parlamentares discutiram a possibilidade de explorar novas áreas para a mineração, entre elas terras indígenas. 

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), alegou que a aprovação do Projeto de Lei 191/20 poderia aumentar a exploração de potássio, usado como matéria-prima para fertilizantes. Um levantamento do Instituto Socioambiental (ISA), porém, apontou que a maioria das principais minas de potássio do país se encontra fora de terras indígenas.

Publicações relacionadas