PMs do Ceará aceitam proposta e encerram motim após 13 dias

Publicado segunda-feira, 02 de março de 2020 às 07:06 h | Atualizado em 02/03/2020, 07:37 | Autor: Da Redação

O motim realizado por policiais militares do Ceará chegou ao fim na noite deste domingo, 1º. A mobilização, que durou 13 dias, resultou em pelo menos 200 mortes no Estado.

O acordo entre governo e amotinados não prevê anistia, conforme anunciado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE). Os PMs terão direito a um processo legal sem perseguição, com amplo direito a defesa e contraditório. O policiais envolvidos no movimento não poderão ser transferidos para o interior num prazo de 180 dias.

Também está garantida a revisão dos processos contra PMs durante a paralisação, além da garantia de investimento de R$ 495 milhões em salário de policiais até 2022. 

Uma comissão formada por representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Defensoria Pública e Ministério Público acompanhará os processos administrativos. 

Publicações relacionadas