Maternidade registra recorde de 6 mil vidas | A TARDE
Atarde > Colunistas > Tempo Presente

Maternidade registra recorde de 6 mil vidas

Confira a coluna Tempo Presente

Publicado terça-feira, 19 de março de 2024 às 00:00 h | Autor: Tempo Presente
Imagem ilustrativa da imagem Maternidade registra recorde de 6 mil vidas
-

A ciência quase tudo explica, mas a vida segue um mistério, contrariando a velha máxima “do nada, nada se segue”, como bem demonstra a marca recorde obtida pela Maternidade Regional de Camaçari, ao registrar o nascimento do bebê 6 mil.

Noves fora a exatidão, é possível, com tantos nascimentos, um ou outro ter ficado sem registro, ou mesmo algum excedente, o fato merece a celebração da equipe de profissionais de saúde.

Gerida pela Fundação Estatal Saúde da Família, ligada à Secretaria de Saúde do Estado, a instituição é a responsável pela chegada ao mundo de Melina, nascida de parto normal, e já de alta desde ontem.

Primeira filha de uma motorista, Ana Carolina de Jesus, 35 anos, Melina nasceu camaçariense, apenas por uma questão logística da localização da maternidade.

Nasceu pesando 3,550 kg, mede 50 centímetros e deve parte da sorte (ou azar, a depender do viés) do nascimento aos integrantes da equipe de enfermagem – a arte de cuidar – tendo como “head” a enfermeira obstetra, Tainá Oliveira.

Também assinam a súmula de Milena a enfermeira Laila Irbene e Itana Sena, além das técnicas de enfermagem Janine Santiago, Roziane Araújo e Cindy Carneiro, junto com a pediatra Carolina Bahia.

De acordo com registros oficiais divulgados pela assessoria de comunicação da maternidade, desde a fundação em 30 de setembro de 2022, já foram atendidas 19.750 mulheres

São 105 leitos, dos quais 72 de internação, 25 de unidades neonatal e oito para cirurgias da instituição voltada para o conceito humanitário de vida, tendo Melina, por exemplo, nascido ao som de “Aleluia”, amamentando na primeira chance de encontrar o seio materno.

Boa música na ABI

A noite amanhã, possivelmente estrelada, terá também boa música garantida, duas razões suficientes para alegrarem-se as pessoas presentes ao auditório do oitavo andar da Associação Bahiana de Imprensa, no Viaduto da Sé.

É a nova oportunidade de unir a audição e a visão, em um só encantamento, graças à apresentação do Núcleo de Choro da Escola de Música da Ufba, a partir das 19 horas.

Recomeça a Série Lunar, em sua nova temporada, depois de bem sucedida coleção de espetáculos, executados a partir da boa ideia da nova gestão da veneranda Associação dos jornalistas.

Publicações relacionadas