Governo estuda processar responsáveis por festa com aglomeração

Decreto estima que apenas 50% do espaço de eventos seja usado e limite máximo de pessoas é 3 mil

Publicado sexta-feira, 14 de janeiro de 2022 às 10:04 h | Atualizado em 14/01/2022, 10:39 | Autor: Da Redação

Uma festa no Terminal Turístico Náutico, em Salvador, nesta quinta-feira, 13, chamou a atenção do governo da Bahia, que estuda processar os seus responsáveis.

O aumento no número de casos de covid-19 no estado fez com que, esta semana, o governador Rui Costa (PT) atualizasse o decreto com medidas para conter a doença. Uma das medidas é a lotação de apenas 50% do espaço de eventos, o que, segundo impressões do governo do Estado na checagem das imagens, pode não ter acontecido.

Ainda que a organização alegue que o público total no evento tenha sido de 2.580 pessoas, se comprovado que a lotação de apenas 50% do espaço de eventos não foi cumprida, os organizadores poderão ser processados e o local penalizado, com medidas previstas que foram publicadas nesta sexta-feira, 14, no Diário Oficial do Estado, que vão de advertência a embargo.

Publicações relacionadas