Força da nossa cultura faz as pessoas se apaixonarem, avalia Monteiro | A TARDE
Atarde > Cultura

Força da nossa cultura faz as pessoas se apaixonarem, avalia Monteiro

Secretário da Cultura prestigiou primeiro dia da sétima edição do Festival de Morro de São Paulo

Publicado sexta-feira, 16 de fevereiro de 2024 às 07:30 h | Atualizado em 16/02/2024, 10:15 | Autor: Matheus Calmon
Bruno frisou ainda que a cultura é o que dá sentido ao turismo
Bruno frisou ainda que a cultura é o que dá sentido ao turismo -

Presente no primeiro dia da sétima edição do Festival de Morro de São Paulo, o secretário estadual da Cultura, Bruno Monteiro, avaliou que a festa, acima de tudo, oportuniza que pessoas diversas conheçam a cultura do estado.

>>> Público lota areia da 2ª praia na abertura do Festival de Morro de SP

"É uma manifestação da cultura valorizada aqui num espaço importante para a Bahia, que é Morro de São Paulo, dos nossos principais destinos turísticos, e que sela uma parceria que nós consideramos muito produtiva e que precisa ganhar uma dimensão sempre maior entre a iniciativa privada, entre as empresas e o poder público, por meio do nosso programa de fomento, que é o Fazcultura, para a valorização dos nossos fazeres culturais", disse o secretário em entrevista ao Portal A TARDE.

Monteiro pontuou que são estas manifestações culturais que fazem a conexão entre o público e o entendimento como personagens ativos da cultura. Ele pontuou que o espaço atrai públicos diversos, de várias regiões do país, o que é oportuno ao conhecimento das tradições locais.

"Agora eu estava vendo o apresentador perguntando de onde as pessoas vêm, tem gente aqui de todo o país, e isso é uma importante oportunidade, não só das pessoas se divertirem nesse momento, como conhecerem mais a nossa cultura".

Bruno frisou ainda que a cultura é o que dá sentido ao turismo. "As pessoas podem vir à Bahia pelas lindas praias, pela acolhida do nosso povo, e tudo isso vão encontrar. Mas o que faz as pessoas se apaixonarem pela Bahia, quererem voltar sempre, é a força da nossa cultura, são as raízes identitárias que ela guarda, que formam a cultura não só da Bahia, como de todo o país".

Publicações relacionadas