Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > ECONOMIA
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
10/07/2024 às 10:59 - há XX semanas | Autor: Carla Melo

DESACELEROU

Inflação em Salvador cai e fecha em -0,04% em junho

A batata inglesa e a manga foram os produtos com maior variação em junho, de 14,49%

A batata inglesa foi um dos produtos com maior variação em junho, de 14,49%
A batata inglesa foi um dos produtos com maior variação em junho, de 14,49% -

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em Salvador registrou uma expressiva desaceleração e fechou o mês de junho em -0,04%, ficando 0,54 ponto percentual (p.p) abaixo da taxa de 0,58% do mês de maio. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 10, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O acumulado da inflação na capital baiana em 12 meses registrou uma alta de 3,93%, e no ano de 2024, o acumulado foi de 2,46%. A média nacional da inflação de junho foi de 0,21%, ficando 0,25 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de 0,46% registrada em maio.

> Prévia da inflação oficial fica em 0,39% em junho

A variação da gasolina em junho de 2024 em Salvador registrou uma queda de -0,32%, ficando 0,32 p.p abaixo da variação nacional, de 0,64% no mesmo mês. O etanol registrou uma alta de 1,50%, enquanto o óleo diesel teve uma desaceleração de -1,30% na capital baiana.

Desde ontem, começou a valer o aumento pela Petrobras de R$ 0,20 por litro nos preços de venda da gasolina, que passará a ser, em média, de R$ 3,01 por litro. Além disso, a Acelen anunciou um aumento de R$0,70 em alguns postos de gasolina na capital baiana. A medida deve impactar os principais serviços de Salvador como corridas por aplicativos e entregas de produtos.

Além disso, a energia elétrica em Salvador apresentou também uma desaceleração de -1,55% em junho de 2024, quando a bandeira tarifária da conta de luz para os consumidores ainda estava verde, segundo determinou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

> Bandeira de energia em julho será amarela

O maior impacto da inflação nacional de junho foi o grupo de Alimentos (0,44%), principalmente pela manga, que registrou um aumento de 17,14%, a batata inglesa de 14,49% e o leite longa vida de 7,43%. Em Salvador,

No grupo de Saúde e cuidados pessoais, o impacto nacional foi de 0,54%, puxado pelos preços dos perfumes que apresentaram variação de 1,69% em junho. No grupo de Habitação, o maior efeito veio da taxa de água e esgoto (1,13).

No grupo Transportes (-0,19%), houve queda na passagem aérea (-9,88% e -0,06 p.p.). Em relação aos combustíveis (0,54%), o óleo diesel (-0,64%) e o gás veicular (-0,61%) tiveram recuo de preços, enquanto a gasolina (0,64%) e o etanol (0,34%) registraram alta.

Assuntos relacionados

combustíveis economia Inflação ipca Salvador

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

combustíveis economia Inflação ipca Salvador

Cidadão Repórter

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

combustíveis economia Inflação ipca Salvador

Publicações Relacionadas

A tarde play
A batata inglesa foi um dos produtos com maior variação em junho, de 14,49%
Play

Saiba detalhes do complexo eólico de R$3 bilhões inaugurado na Bahia

A batata inglesa foi um dos produtos com maior variação em junho, de 14,49%
Play

Chefe Dani Façanha mostra como fazer siri de forma sofisticada

A batata inglesa foi um dos produtos com maior variação em junho, de 14,49%
Play

Shopping abre às 6h e recebe grande movimento em Salvador; veja

A batata inglesa foi um dos produtos com maior variação em junho, de 14,49%
Play

Feira Baiana de Agricultura Familiar terá produtos de diversas regiões

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA