Dorival avalia positivamente início de trabalho na seleção brasileira | A TARDE
Atarde > Esportes

Dorival avalia positivamente início de trabalho na seleção brasileira

"O Brasil sai daqui com um saldo muito positivo", destaca o treinador

Publicado quarta-feira, 27 de março de 2024 às 08:22 h | Atualizado em 27/03/2024, 09:38 | Autor: Marcello Góis
Dorival Jr. falou sobre o desempenho do Brasil nos amistosos contra Inglaterra e Espanha
Dorival Jr. falou sobre o desempenho do Brasil nos amistosos contra Inglaterra e Espanha -

Após o empate eletrizante por 3 a 3 no amistoso internacional contra a Espanha, o técnico Dorival Jr. concedeu entrevista coletiva na sala de conferências do estádio Santiago Bernabéu. O comandante brasileiro avaliou seus dois jogos a frente do time verde e amarelo.

LEIA MAIS:

Com direito a seis gols em jogo movimentado, Brasil empata com Espanha

Dorival admitiu que a equipe se desgastou fisicamente e que não teve a mesma desenvoltura do jogo em Londres, na vitória contra a Inglaterra. Ele salientou o poder de reação do time para arrancar o resultado e analisou positivamente seu começo de trabalho a frente da seleção.

"A Espanha uma seleção que já tem um conjunto muito bem definido. Seu treinador já conhece cada movimento dos seus atletas. Saímos do Brasil há dez dias e tenho certeza e uma convicção grande que poucos acreditariam naquilo que acabou acontecendo. Nós jogamos um ótimo jogo na primeira partida. Hoje nos faltou um pouquinho de vitalidade, talvez de energia que gastamos no jogo anterior. Mesmo assim, a equipe mostrou uma valentia muito grande, foi atrás do resultado", disse inicialmente.

"A equipe da Espanha é uma equipe que joga com posse, que demoramos a encontrar um posicionamento para que pudéssemos anular. A iniciação da equipe adversária e principalmente a ótima movimentação dos três homens de meio que abasteciam a todo o momento os seus homens de fora, os dois garotos aí muito bons, com características sul-americanas, e que fizeram a diferença no jogo de hoje. Mas o Brasil sai daqui com um saldo muito positivo e eu não tenho dúvidas que se fosse a primeira partida ela teria talvez um outro nível de atuação. É natural que o nosso desgaste foi muito alto. Temos esse sentimento de repetirmos uma equipe que precisa adquirir um conjunto e, ao mesmo tempo, de repente oxigenar. Ficamos na dúvida do que fazermos e acreditamos que uma recuperação aconteceria, fato esse que não se deu por completo", pontuou.

Com dois pênaltis inexistentes e que resultaram em dois gols do adversário, o Brasil foi prejudicado pela arbitragem no jogo contra a Espanha. Tanto a comissão técnica quanto os jogadores brasileiros saíram na bronca com a retirada do VAR da partida.

"Eu acho que é muito difícil hoje (não ter árbitro de vídeo). O próprio árbitro está totalmente condicionado e na expectativa, a espera de que o VAR fatalmente o ajude a definir. Eu percebi na hora da marcação da primeira penalidade todas as dúvidas possíveis na cabeça dele. Ele demorou pelo menos 10 segundos para depois do apito apontar o dado até a marca de cal. É um fato isso. Todos estão acostumados, já pelo menos cinco anos aí com o apoio do VAR. Então não há porque num jogo desse nível, com o futebol com a velocidade que está, nós não temos aí a possibilidade de contarmos com o apoio", comentou Dorival. 

Aos 17 anos, o atacante Endrick encantou o mundo ao marcar seus dois primeiros gols com a camisa verde e amarela. Dorival acredita que a tranquilidade será fundamental para o garoto ganhar mais maturidade e continuar colaborando com a equipe.

"Acho que vai ser de muita importância, assim como os dois garotos espanhóis também estarão em um momento de protagonismo. Com o Endrick, também teremos calma e paciência, para ele ganhar componentes importantes e para termos uma equipe equilibrada com três, quatro atacantes, como foi o dia de hoje", declarou.

Publicações relacionadas