Everton e Everaldo citam fuga de característica em derrota no Ba-Vi | A TARDE
Atarde > Esportes > E.C.Bahia

Everton e Everaldo citam fuga de característica em derrota no Ba-Vi

Vitória imprimiu dificuldade e Bahia abdicou de jogo com bola no chão

Publicado segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024 às 09:52 h | Atualizado em 19/02/2024, 10:49 | Autor: Da Redação
Everton Ribeiro (à esq.) e Everaldo em ação no Ba-Vi
Everton Ribeiro (à esq.) e Everaldo em ação no Ba-Vi -

A derrota para o Vitória na tarde deste domingo, 18, não estava nos planos do Bahia. O Tricolor perdeu por 3 a 2 no Barradão e deixou a liderança do Campeonato Baiano com a Juazeirense. Após a partida, o meia Everton Ribeiro e o atacante Everaldo conversaram com a imprensa e tentaram explicar o revés.

Para ambos os jogadores, o time fugiu de suas características e não seguiu o estilo de jogo que vem sendo efetivo na temporada.

“Foi um jogo difícil, o primeiro tempo já foi difícil. Foi um jogo que a gente poderia ter dominado um pouco mais, saímos da nossa característica e com jogadores a menos ficou mais difícil. Ganhamos juntos e perdemos juntos, temos que continuar evoluindo. Não gostaríamos de perder. Estamos cabisbaixo, estamos chateados, a gente sabe que a nossa torcida merecia muito mais do que o resultado de hoje. A gente vai trabalhar forte, se fechar cada vez mais e buscar melhorar para os próximos jogos”, disse Everton.

“Não tem nada a ver com a pressão da torcida deles, isso a gente já está acostumado. A questão é que chegou num momento do jogo que a gente deixou de fazer aquilo que a gente vem treinando e aí a gente sofreu um pouco. Começamos a fazer muitas bolas longas, que não é nosso jogo, nosso jogo é com a bola no chão e enquanto a gente fez isso nós dominamos o jogo, tivemos oportunidades, mas quando a gente deixou de fazer, aí vieram as expulsões que deixaram o jogo mais difícil, mas agora é levantar a cabeça porque quarta tem um jogo difícil também”, afirmou Everaldo.

Capitão da equipe, Everton Ribeiro deixou o campo antes dos 15 minutos da etapa final para a entrada de Yago Felipe. O jogador explicou que foi uma decisão pensada em conjunto com o treinador Rogério Ceni pensando na sequência de jogos.

“Foi um jogo desgastante. A gente tem jogos importantes na sequência, então o Rogério vem pensando jogo a jogo e foi um momento em que ele resolveu tirar. A gente já tinha pensado se eu ia começar ou não esse jogo, porque tem um jogo importantíssimo também, na quarta-feira. Então são situações de jogo, quem entrou também tem qualidade e a gente tem que usar nosso plantel, todos estão preparados para entrar e dar conta do recado”, explicou o camisa 10, que marcou o segundo gol do Bahia no Ba-Vi.

Agora o Bahia vai até São Luís, no Maranhão, para estrear na Copa do Brasil. O adversário é o Moto Club em jogo da primeira fase do torneio nacional. A bola rola a partir das 20h, de quarta-feira, 21, no Estádio Nhozinho Santos. Everaldo ressaltou a dificuldade da partida, mas garantiu que a derrota no clássico não vai influenciar no confronto eliminatório.

“Jogar longe da nossa torcida é ruim, principalmente jogos de mata-mata, jogo no Maranhão, jogo difícil. Nós temos que ter resiliência, saber que vamos chegar lá na quarta-feira e vai ser um jogo difícil, mas é um jogo onde a gente tem que matar. Ou mata ou morre e a gente tem que ir para matar, não podemos deixar esse resultado negativo influenciar no nosso trabalho de quarta-feira. A gente tem que ir com motivação, pronto para uma batalha. Vai ser difícil, mas a gente tem totais condições de sair com a classificação de lá”, concluiu o camisa 9 tricolor.

Publicações relacionadas