Jerônimo e ministra da Saúde comentam indicação de Dino ao STF | A TARDE
Atarde > política > Bahia

Jerônimo e ministra da Saúde comentam indicação de Dino ao STF

Governador ainda falou sobre uma possível indicação de Jaques Wagner ao Ministério da Justiça

Publicado segunda-feira, 27 de novembro de 2023 às 14:37 h | Autor: Gabriela Araújo E Lucas Franco
Governador Jerônimo Rodrigues (PT) e ministra da Saúde, Nísia Trindade
Governador Jerônimo Rodrigues (PT) e ministra da Saúde, Nísia Trindade -

Com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, indicado à vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), os nomes da ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e o líder do Senado, Jaques Wagner (PT), estão sendo ventilados para ocupar a vaga que será aberta por Dino. 

Em meio à especulação sobre os nomes, o governador Jerônimo Rodrigues (PT) e a ministra da Saúde, Nísia Trindade, defenderam o legado de Dino à frente da pasta e reforçaram que a decisão cabe ao presidente Lula. 

“O ministro Flávio Dino tem feito um trabalho fantástico no Ministério e nós temos trabalhado de forma integrada, da mesma forma, o senador Jaques Wagner, que é uma liderança de governo no Senado. Eu acho que são ambos os nomes excelentes para o presidente da República fazer a sua indicação”, disse a gestora da Saúde, na manhã desta segunda-feira, 27. 

Nesse sentido, o chefe do Executivo estadual ainda relembrou o desembarque de Dino na Bahia, em outubro, quando anunciou investimentos para a segurança local. Jerônimo ainda diz que torce para que as indicações ocorram. 

“Flávio Dino tem competência para assumir, caso seja indicado, e hoje vem fazendo um belo trabalho na Justiça, já esteve na Bahia duas vezes, inclusive, naquele momento que estávamos passando por uma dificuldade de segurança e nós enfrentamos, graças a Deus. Aproveito a oportunidade para dizer que continuamos com as operações. [...]”, iniciou o gestor estadual, após a entrega de ambulâncias para os municípios, no Jardim dos Namorados, em Salvador. 

E acrescentou: “Naturalmente, que o nome de Jaques Wagner é sempre uma carta na manga do presidente da República, mas como falou a ministra, não cabe a nós, enquanto governador interferir. Uma coisa é torcer para que as coisas aconteçam, Dino vem fazendo um bom trabalho no Ministério e Jaques no Senado”.

Publicações relacionadas