Morte de Fernando Gomes é lamentada por políticos baianos

Rui Costa decretou luto oficial de três dias no estado logo após a informação ser divulgada, neste domingo, 24

Publicado domingo, 24 de julho de 2022 às 18:56 h | Atualizado em 25/07/2022, 08:41 | Autor: Da Redação
Fernando Gomes havia sido transferido, na última quarta-feira, 20, para a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Aliança, em Salvador, após ter crise de tosse e vômito
Fernando Gomes havia sido transferido, na última quarta-feira, 20, para a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Aliança, em Salvador, após ter crise de tosse e vômito -

O falecimento do ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (PTC), foi lamentado por políticos baianos de diversos partidos, poucos minutos depois que a informação foi divulgada, no fim da tarde deste domingo, 24. Um dos que enviou condolências à família de Fernando Gomes foi o governador Rui Costa (PT), que anunciou luto por três dias no estado.

O senador e ex-governador Jaques Wagner (PT), o pré-candidato ao Governo do Estado este ano pelo grupo de Rui Costa, Jerônimo Rodrigues (PT), e o pré-candidato à reeleição ao Senado, Otto Alencar (PSD), além de lamentarem a morte do político do PTC, também ressaltaram suas qualidades.

O atual prefeito de Itabuna, Augusto Castro (PSD), decretou três dias de luto no município e lamentou a morte do seu antecessor.

"Decretei luto oficial por três dias em memória do ex-prefeito Fernando Gomes Oliveira, cuja trajetória política e administrativa é por todos reconhecida. Que descanse em paz", escreveu.

Dois aliados de Jair Bolsonaro (PL) também prestaram homenagem a Fernando Gomes. O deputado federal e pré-candidato a governador, João Roma (PL), disse que o ex-prefeito de Itabuna "escreveu seu nome na história política da Bahia". "Sendo eleito cinco vezes prefeito de Itabuna e representando o povo baiano no Congresso Nacional, como deputado federal. Homem simples, tinha  uma forte identidade com a nação grapiúna. Meus sentimentos aos familiares e amigos de Fernando Gomes", se posicionou Roma.

Correligionário e colega de Roma na Câmara, João Bacelar (PL), por sua vez, descreveu o ex-prefeito de Itabuna como "o maior político do Sul da Bahia". "Ficam as memórias da sua trajetória e todas as suas obras e grandes conquistas nas áreas de infraestrutura, educação, saúde e assistência social por toda a cidade de Itabuna e Bahia", disse João Bacelar, que se solidarizou com os amigos e familiares do ex-prefeito de Itabuna.

Natural da cidade que foi governada por Fernando Gomes, o presidente estadual do PCdoB e secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Davidson Magalhães, também prestou solidariedade aos familiares do ex-prefeito da cidade do sul do estado, assim como o deputado estadual Alex Lima (PSB).

Fernando Gomes havia sido transferido, na última quarta-feira, 20, para a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Aliança, em Salvador, após ter crise de tosse e vômito. Na ocasião, o ex-prefeito de Itabuna também sentia dores nas pernas e região abdominal. De acordo com os médicos, a inflamação no fígado foi causada por automedicação, ou seja, uso sem a orientação médica antes de ser internado. Fernando era portador de Hepatite B há mais de 20 anos.

Prefeito de Itabuna em cinco ocasiões, Fernando Gomes foi um dos fundadores do MDB em Itabuna, partido que fazia oposição à ditadura militar. Seu primeiro cargo público foi em 1973, quando assumiu o cargo de Secretário Municipal de Administração. Em 1978, disputou sua primeira eleição para prefeito de Itabuna e saiu vitorioso. Fernando deixa viúva e seis filhos.

Publicações relacionadas