Bíblias distribuídas em evento do MEC têm foto do ministro

Além de Milton Ribeiro, os pastores Gilmar e Arilton aparecem nas bíblias distribuídas em cidade paraense

Publicado segunda-feira, 28 de março de 2022 às 09:45 h | Atualizado em 28/03/2022, 09:45 | Autor: Da Redação
Na semana passada, 21, foi publicado áudio em que Milton Ribeiro afirma que repasses de verbas da sua pasta seguem para municípios direcionados por pastores
Na semana passada, 21, foi publicado áudio em que Milton Ribeiro afirma que repasses de verbas da sua pasta seguem para municípios direcionados por pastores -

Em um evento no município de Salinópolis, no Pará, realizado no dia 3 de julho do ano passado, foram distribuídas cerca de mil bíblias que contavam com as imagens do ministro da Educação, Milton Ribeiro, e dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, que não exercem nenhum cargo público, mas que foram acusados de intermediarem repasses do MEC para prefeituras em troca de dinheiro e ouro.

A informação foi publicada pelo jornal Estado de S. Paulo nesta segunda-feira, 28. O prefeito do município paraense que fica a 220 km do Belém, Kaká Sena (PL), segundo a reportagem, teria custeado as cerca de mil bíblias distribuídas no evento, sendo que cada exemplar teria custado por volta de R$ 70.

O evento contou com as presenças do ministro Milton Ribeiro, dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura e de prefeitos e secretários municipais do Pará. Após o evento, o ministro da Educação aprovou a construção de uma escola em Salinópolis, com um compromisso firmado em R$ 5,8 milhões, dos quais foram empenhados, no final de dezembro, R$ 200 mil. Milton Ribeiro e Kaká Sena não se posicionaram sobre o assunto.

Especialistas da área de Direito enxergam que o uso de imagens de autoridades e figuras públicas nas bíblias distribuídas pode configurar como improbidade, por conta do princípio da impessoalidade, além de corrupção, pelo fato de a doação trazer uma vantagem indevida para o desempenho de uma atividade pública.

Na segunda-feira da semana passada, 21, a Folha de S. Paulo publicou um áudio em que Milton Ribeiro afirma que repasses de verbas da sua pasta seguem para municípios direcionados por Gilmar Santos e Arilton Moura e isso seria feito após uma solicitação de Jair Bolsonaro (PL). Parlamentares da oposição já reagiram e ingressaram no Supremo Tribunal Federal pedindo o afastamento do ministro caso as irregularidades sejam confirmadas. O titular do MEC negou favorecimento.

Publicações relacionadas