Deputado é condenado por coagir funcionários a votar em Bolsonaro | A TARDE
Atarde > política > Brasil

Deputado é condenado por coagir funcionários a votar em Bolsonaro

Gustavo Gayer foi condenado a pagar R$ 80 mil por dano moral coletivo

Publicado quarta-feira, 27 de dezembro de 2023 às 15:09 h | Autor: Da Redação
Gustavo Gayer faz parte do mesmo partido que Bolsonaro
Gustavo Gayer faz parte do mesmo partido que Bolsonaro -

O deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO) foi condenado a pagar R$ 80 mil por dano moral coletivo sob alegação de assédio eleitoral na campanha de 2022. Ele foi acusado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) de ter coagido funcionários de empresas a votar em Jair Bolsonaro (PL) nas eleições presidenciais. A condenação aconteceu na Justiça do Trabalho de Goiânia.

O processo foi aberto em outubro do ano passado após o MPT-GO receber uma denúncia anônima, afirmando que uma padaria teria interrompido as atividades para receber o deputado eleito, que teria pedido votos ao ex-presidente.

Gustavo Gayer comentou a decisão no X, antigo Twitter. Ele chamou a decisão de “esdrúxula” e de “petista histérica” a procuradora responsável pelo processo. O parlamentar também anunciou que entrará com recurso contra a decisão. “Se eu tiver que pagar, eu pago. Eu pago porque eu sei que o que eu fiz foi certo. (…) Eu fiz tudo dentro da lei”, disse.

Publicações relacionadas