Agentes da Abin rebatem Bolsonaro e dizem que urna eletrônica é segura

União dos Profissionais de Inteligência de Estado da Abin divulgou um comunicado defendendo o sistema eleitoral brasileiro

Publicado quarta-feira, 20 de julho de 2022 às 18:51 h | Atualizado em 20/07/2022, 18:51 | Autor: Da Redação
Intelis disse em nota que não há qualquer registro de fraude nas urnas eletrônicas desde a implantação do atual sistema”
Intelis disse em nota que não há qualquer registro de fraude nas urnas eletrônicas desde a implantação do atual sistema” -

A União dos Profissionais de Inteligência de Estado da Abin, Intelis, divulgou um comunicado nesta quarta-feira, 20, defendendo o sistema eleitoral brasileiro. Na nota, é dito que “não há qualquer registro de fraude nas urnas eletrônicas desde a implantação do atual sistema”, em 1996.

Além disso, a Intelis reforçou o compromisso com o "Estado Democrático de Direito, a Constituição e o respeito irrestrito e inegociável aos direitos e garantias dos cidadãos" e que presta apoio técnico especializado à Justiça Eleitoral no fornecimento e implementação de sistemas e dispositivos criptográficos, "que contribuem para a autenticidade, confidencialidade e inviolabilidade dos programas e dados das urnas utilizadas no País".

Ainda de acordo com a entidade, a urna eletrônica e o sistema utilizado por ele é seguro e que “tem resistido com sucesso às diversas tentativas de ataques executadas durante testes públicos de segurança da plataforma, como reconhece publicamente o Tribunal Superior Eleitoral”.

Ataques ao sistema eleitoral

A reação da Intelis se soma as manifestações de integrantes do Ministério Público (MP), da magistratura e da Polícia Federal (PF) em defender a urna eletrônica e a lisura do sistema eleitoral brasileiro após o presidente Jair Bolsonaro (PL), em reunião com embaixadores, no Palácio da Alvorada, na segunda-feira, 18, levantou suspeitos sobre as eleições brasileira sem apresentar provas

Publicações relacionadas