Entidades vão aos EUA discutir sobre risco de golpe no Brasil

Presidente brasileiro disse que seu governo está “empenhado em apresentar uma saída” para as eleições deste ano

Publicado terça-feira, 19 de julho de 2022 às 10:05 h | Atualizado em 19/07/2022, 10:05 | Autor: Da Redação
Nesta segunda-feira, 18, Bolsonaro voltou a atacar as urnas, criticou o presidente do TSE, Edson Fachin, ministros do STF e seu adversário Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
Nesta segunda-feira, 18, Bolsonaro voltou a atacar as urnas, criticou o presidente do TSE, Edson Fachin, ministros do STF e seu adversário Luiz Inácio Lula da Silva (PT) -

Após o encontro em Brasília entre Jair Bolsonaro (PL) e embaixadores de cerca de quarenta países, entidades preocupadas com o discurso do presidente da República se mobilizam para encontrar com parlamentares dos Estados Unidos com o intuito de discutir o risco de golpe no Brasil.

O senador Bernie Sanders e o deputado Jamie Raskin, que integra comissão que investiga invasão do Capitólio por trumpistas em janeiro de 2021, terão encontros com representantes de entidades como Artigo 19, Conectas, Comissão Arns, Greenpeace Brasil, ABGLT, Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), Conaq (Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas) e Geledés (Instituto da Mulher Negra).

A organização da viagem está a cargo do Washington Brazil Office (WBO), mas ainda não há data confirmada para os encontros. Outros parlamentares dos Estados Unidos têm sido sondados também.

Nesta segunda-feira, 18, Bolsonaro voltou a atacar as urnas, criticou o presidente do TSE, Edson Fachin, ministros do STF e seu adversário Luiz Inácio Lula da Silva (PT), além de dizer que seu governo está “empenhado em apresentar uma saída” para as eleições deste ano.

Publicações relacionadas