PT Bahia busca diálogos para garantir eleições sem violência

Recentes episódios têm mobilizado o partido a dialogar com outros partidos de esquerda e outros grupos

Publicado terça-feira, 12 de julho de 2022 às 11:29 h | Atualizado em 12/07/2022, 11:29 | Autor: Da Redação
“Nosso objetivo é reunir o campo democrático pela realização de eleições livres, com direito a manifestação política independente e o pleno exercício da cidadania a todos os baianos”, disse o presidente estadual do PT Bahia, Éden Valadares
“Nosso objetivo é reunir o campo democrático pela realização de eleições livres, com direito a manifestação política independente e o pleno exercício da cidadania a todos os baianos”, disse o presidente estadual do PT Bahia, Éden Valadares -

O Partido dos Trabalhadores da Bahia, por meio de resolução da sua Executiva Estadual, apontou que vai dialogar com partidos de esquerda, da base aliada, movimentos sociais e sociedade civil organizada na Bahia para a construção de atos e ações políticas contra a cultura da violência e em memória de Marcelo Arruda, guarda municipal de Foz do Iguaçu filiado ao PT que foi assassinado neste fim de semana por um bolsonarista, no interior do Paraná, durante sua festa de aniversário. 

“Nosso objetivo é reunir o campo democrático pela realização de eleições livres, com direito a manifestação política independente e o pleno exercício da cidadania a todos os baianos”, disse o presidente estadual da legenda, Éden Valadares.

O dirigente petista afirmou ainda que a intenção é advertir os órgãos competentes sobre a escalada da violência nas eleições para evitar mais episódios de violência no pleito deste ano, com primeiro turno programado para 2 de outubro. “Também buscaremos alertar e solicitar atenção especial de órgãos como Tribunal Regional Eleitoral [TRE], Ministério Público [MP], Secretaria de Segurança Pública, entre outros, para a garantia de um processo eleitoral sem violência. A Bahia não pode e não se curvará ao extremismo”, alegou.

Publicações relacionadas