“Decisões equivocadas do passado”, diz Isaac sobre problemas no clima | A TARDE
Atarde > sala a tarde

“Decisões equivocadas do passado”, diz Isaac sobre problemas no clima

Saltur esteve no II Congresso Brasileiro de Direito e Sustentabilidade e reforçou importância do evento

Publicado quinta-feira, 16 de maio de 2024 às 12:04 h | Atualizado em 16/05/2024, 13:45 | Autor: Da Redação
Edington também fez questão de alertar sobre catástrofes como a do Rio Grande do Sul
Edington também fez questão de alertar sobre catástrofes como a do Rio Grande do Sul -

O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, ressaltou a necessidade de realização de debates e ações sobre sustentabilidade no país. Em entrevista no Sala A TARDE, nesta quinta-feira, 16, no II Congresso Brasileiro de Direito e Sustentabilidade, o líder da instituição afirmou que tragédias vem ocorrendo por falta de decisões ou realização de iniciativas equivocadas.

“Quando falamos em sustentabilidade e ESG, estamos falando de um conjunto de arcabouço, que envolve toda a sociedade e especificamente quando a gente fala de um Congresso como esse. Você sabe que para que as coisas funcionem no mundo você tem ações, iniciativas, quando a gente fala, por exemplo, em mudanças climáticas, existem compromissos, acordos internacionais para se comprir, sobretudo, nesse momento que o Brasil está se preparando para receber o evento mais importante do planeta, que é a COP 30, em novembro de 2025. Então há hoje um movimento no Brasil para se estruturar e receber essa conferência, na Amazônia e no Pará, que é de extrema importância para o Brasil, mas para esses acordos e negociações e para que se possa implementar práticas mais responsáveis, é preciso de todo um arcabouço”, detalhou.

Edington também fez questão de alertar sobre catástrofes como a do Rio Grande do Sul e comentou sobre a importância da realização do Congresso para se conversar sobre esses assuntos.

“Esse evento [Congresso Brasileiro de Direito e Sustentabilidade] vem em um momento de extrema importância. Acho que nós vivemos no mundo em constante transição, esse momento em específico, estamos vivenciando algo sem precedentes, sobretudo no histórico do Rio Grande do Sul, talvez, seja uma das catástrofes que tenha acontecido no nosso país das mais relevantes das últimas décadas”, disse.

“As coisas que estão acontecendo hoje são frutos de decisões e iniciativas equivocadas tomadas no passado”, concluiu.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS