Cinema da Bahia se destaca na mostra nacional do XIX Panorama | A TARDE
Atarde > A TARDE + > CINEINSITE

Cinema da Bahia se destaca na mostra nacional do XIX Panorama

Estado é representado por documentários, especialmente aqueles que retratam a arte e os artistas baianos

Publicado segunda-feira, 04 de março de 2024 às 19:00 h | Autor: Da Redação
“A Última Vanguarda”, traz a força de uma vanguarda de artistas baianos, tendo Gilberto Gil, Caetano Veloso e Tom Zé como referencias
“A Última Vanguarda”, traz a força de uma vanguarda de artistas baianos, tendo Gilberto Gil, Caetano Veloso e Tom Zé como referencias -

O cinema da Bahia é o grande destaque do Panorama Brasil da 19ª edição do Panorama Internacional Coisa de Cinema. Com sete dos 16 longas-metragens da mostra, o estado está representado por documentários, especialmente aqueles que retratam a arte e os artistas baianos. Temáticas sociais e culturais fazem parte da seleção. 

Com um mergulho na história da cultura reggae na Bahia, “Reggae Resistência”, dirigido por Cecília Amado e Pablo Oliveira, revela a potência do gênero musical símbolo de resistência da cultura negra baiana. O documentário tem a participação de Gilberto Gil, Edson Gomes e Lazzo Matumbi, fontes que dão vazão ao estilo nascido na Jamaica. 

Ainda no cenário musical, teremos “A Última Vanguarda”, documentário de Peu Lima sobre a força de uma vanguarda de artistas baianos que impactam as artes e a política até hoje. Com Gilberto Gil, Caetano Veloso e Tom Zé, o filme apresenta ao público o impacto positivo do investimento em educação e cultura no estado.

A arte da dança também está presente na mostra nacional do XIX Panorama, com “Ijó Dudu, Memórias da Dança Negra na Bahia”, dirigido pelo mestre Zebrinha, nome artístico de José Carlos Arandiba. O documentário traz uma denúncia poética, contada através das vivências e saberes de mestras e mestres pioneiros da dança negra na Bahia. 

“Ijó Dudu, Memórias da Dança Negra na Bahia" é dirigido pelo mestre Zebrinha
“Ijó Dudu, Memórias da Dança Negra na Bahia" é dirigido pelo mestre Zebrinha |  Foto: Divulgação

“A Vida é da Cor que Pintamos”, de Candida-Luz Liberato e Jorge Alfredo Guimarães, documenta a vida e obra do artista e cineasta Chico Liberato, realizador do primeiro longa de animação produzido na Bahia: “Boi Aruá”. 

A lista de longas baianos do Panorama Brasil tem ainda “Salut, mes ami.e.s !”, de Liliane Mutti; “O Primeiro Beijo”, de  Urânia Munzanzu; e “Sede de Rio”, de Marcelo Abreu Góis. A seleção se completa com os curtas “Toda Menina Baiana”, de Cecília Amado; “Memórias do Subúrbio: O que é o Acervo da Laje”, de Cecilia Veras, Diana Miranda, Tainã Pacheco, Yan Azevedo; e “Coisas Desmoronam”, de Jon Lewis.

O XIX Panorama Internacional Coisa de Cinema acontece entre os dias 14 e 20 de março. O festival tem patrocínio do Instituto Flávia Abubakir e foi contemplado pelo edital SalCine, com recursos financeiros da Fundação Gregório de Mattos, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Prefeitura de Salvador e da Lei Paulo Gustavo, Ministério da Cultura, Governo Federal.


Publicações relacionadas

MAIS LIDAS