Negociações entre roteiristas e estúdios acabam sem resultados | A TARDE
Atarde > A TARDE + > CINEINSITE

Negociações entre roteiristas e estúdios acabam sem resultados

O sindicato ficou furioso quando a AMPTP liberou para a imprensa a proposta mais recente

Publicado quarta-feira, 23 de agosto de 2023 às 12:27 h | Autor: Da Redação
O sindicato de roteiristas de Hollywood anunciou a greve em busca de melhorias para a classe
O sindicato de roteiristas de Hollywood anunciou a greve em busca de melhorias para a classe -

Parece que a greve dos roteiristas de Hollywood está longe de acabar. A atualização mais recente publicada pelo The Hollywood Reporter diz que a última rodada de negociações entre o sindicato dos roteiristas de Hollywood (WGA) e os representantes dos grandes estúdios (AMPTP) acabou em troca de hostilidades entre os lados.

De acordo com o THR, o sindicato ficou furioso quando a AMPTP liberou para a imprensa a proposta mais recente apresentada aos roteiristas a fim de finalizar a greve, que se estende desde o começo de maio. Ainda segundo o site, a proposta foi apresentada durante uma reunião entre representantes do WGA e um grupo de executivos liderado por Bob Iger, Ted Sarandos, David Zaslav e Donna Langley, da Disney, Netflix, Warner Bros. Discovery e Universal, respectivamente

No documento, os estúdios ofereciam alternativas à maioria das exigências do sindicato, incluindo o estabelecimento de um número mínimo de roteiristas para séries de TV, e garantias de pagamento justo aos profissionais que trabalhassem em produções que lançassem mão de inteligência artificial no processo criativo.

No entanto, o WGA não se mostrou satisfeito com as "limitações, brechas e omissões" da proposta. Em comunicado oficial, o sindicato disse que “as políticas dos estúdios falham em proteger os roteiristas de forma suficiente diante das ameaças existenciais ao seu trabalho, que foram os motivos pelos quais iniciamos esta greve".

Ainda no texto, o sindicato diz: "Nós dissemos a eles que toda greve tem um preço, e no caso da nossa este preço é uma resposta a todos - e não só alguns - dos problemas que eles causaram na nossa indústria. Mas, no fim das contas, a intenção dos estúdios com essa reunião não era firmar um acordo. Era fazer com que cedêssemos às suas exigências".

"Foi por isso que, nem mesmo 20 minutos depois do fim da nossa reunião, a AMPTP lançou um resumo das propostas que apresentaram a nós. Esse era o plano das empresas desde o começo - eles não queriam barganhar, e sim nos bloquear. É a única estratégia que eles têm, a única aposta possível: eles querem que nos voltemos uns contra os outros", conclui o sindicato.

O sindicato de roteiristas de Hollywood anunciou a greve em busca de melhorias para a classe. Entre as reivindicações estão melhores condições de trabalho, aumento do salário mínimo, remuneração igualitária entre produções direto para streaming – comparada com plataformas como TV e cinema– e uma nova fórmula para tornar mais justos os “valores residuais”, nome dado aos pagamentos pelo uso de obras após o lançamento.

Com justificativas similares, em julho, o sindicato dos atores de Hollywood (SAG-AFTRA) se juntou ao WGA na greve. A paralisação conjunta das duas categorias de profissionais fez com que várias produções interrompessem filmagens e outros processos importantes. Entre as séries que foram paralisadas estão: "Stranger Things", "Emily em Paris", "Cobra Kai", "Daredevil: Born Again", "O Cavaleiro dos Sete Reinos", "Ruptura", entre outras. 

Publicações relacionadas