Empresas que usam energia solar terão descontos no IPTU Amarelo

Anteriormente, a solicitação era possível apenas para o IPTU Verde. O abatimento varia de 5% a 10% do valor, dependendo da energia produzida

Publicado quinta-feira, 04 de agosto de 2022 às 20:42 h | Atualizado em 04/08/2022, 20:42 | Autor: Da Redação
A estratégia pretende posicionar Salvador como uma referência nacional no quesito energia limpa
A estratégia pretende posicionar Salvador como uma referência nacional no quesito energia limpa -

O Salvador Solar, programa de incentivo para o uso da energia solar, vai beneficiar empreendimentos comerciais que solicitarem descontos também no IPTU Amarelo. Anteriormente, a solicitação era possível apenas para o IPTU Verde. O abatimento varia de 5% a 10% do valor, dependendo da energia produzida.

A estratégia pretende posicionar Salvador como uma referência nacional no quesito energia limpa, proporcionando maior qualidade de vida à população e equilíbrio ambiental. 

De acordo com a titular da Secis, Marcelle Moraes, o programa é extremamente importante para o município, pois estimula a geração de energia fotovoltaica, fazendo energia limpa para Salvador.

“O programa agora vai contemplar também novos empreendimentos comerciais que ainda não eram beneficiados, fazendo diminuir a poluição e ajudando o meio ambiente, gerando energia limpa e sustentável”. 

Hoje, quase 90 residências são contempladas e certificadas com o Programa Salvador Solar. 

Os interessados devem acessar o site do IPTU Amarelo, juntar toda a documentação solicitada e enviar para o e-mail [email protected] ou entregar presencialmente na sede da Secis, localizada na Rua da Grécia, 43, no Comércio.

Para receber o desconto no IPTU já em 2023, as residências devem ser certificadas até o último dia útil do mês de outubro e o sistema precisa estar em operação há, no mínimo, três meses. 

O programa é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (Secis) em parceria com a Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz).

Legislação

Salvador já possui, oficialmente, a Lei 9.620/2022, que institui a Política Municipal de Incentivo à Energia Solar Fotovoltaica. O texto estabelece incentivos ao uso, desenvolvimento e expansão da geração da fonte sustentável em Salvador. 

Entre as diretrizes está o estímulo a investimentos, implantação, uso e desenvolvimento de sistemas de geração distribuída de energia solar, por autoprodução e geração compartilhada, em empreendimentos públicos e privados, residenciais, comunitários, comerciais, industriais, de modo que aumente e diversifique a matriz energética do Município. 

Um dos principais benefícios da Política Municipal de Incentivo à Energia Solar Fotovoltaica será o desconto de 60% no ISS para o serviço de instalação das placas fotovoltaicas, passando de 5% para 2%, barateando ainda mais os custos de investimento. 

Aliado a essa medida, outro incentivo já existente é o programa IPTU Amarelo, da Secis, que oferece descontos de até 10% no Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). A novidade é que, além de residências, estabelecimentos comerciais e indústrias que utilizam o sistema de energia renovável também poderão obter o benefício. 

A política municipal também terá como finalidade o incentivo à instalação de microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica, a mitigação dos gases de efeito estufa (GEE), a capacitação profissional, a redução de desigualdades socioeconômicas e o desenvolvimento científico e tecnológico na área de energia solar fotovoltaica. 

Além disso, visa estimular a implantação de energia solar nos órgãos da Prefeitura, bem como de projetos de eficiência energética, visando à diminuição, por parte do Poder Público, dos gastos com a energia elétrica convencional e da emissão de gases de efeito estufa (GEE) na cidade.

Publicações relacionadas