Ex-gestores do Crefito-7 são investigados pelo MPF

Comissão é suspeita de apropriação indébita previdenciária e improbidade administrativa

Publicado quinta-feira, 07 de julho de 2022 às 10:41 h | Atualizado em 07/07/2022, 10:41 | Autor: Da Redação
Ex-presidente da jurisdição baiana também ocupava cargo no Sinfito
Ex-presidente da jurisdição baiana também ocupava cargo no Sinfito -

O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) apresentou à Polícia Federal uma denúncia de apropriação indébita previdenciária e improbidade administrativa cometidas pelos antigos gestores do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 7ª região (Crefito-7) no quadriênio 2018-2022.

O Ministério Público Federal (MPF) apura o lançamento de informações incompletas no Portal da Transparência da representação regional e visa identificar um possível crime de alongamento do exercício de cargo público supostamente cometido pelo ex-presidente da jurisdição baiana.

A instauração de um procedimento preliminar para investigar a prática de ato de improbidade caracterizada pelo conflito de interesses também foi determinada. O suspeito ocupou simultaneamente cargos em duas entidades, Crefito-7 e Sinfito, além de ter participado de reuniões para deferimento de pedidos em que ele mesmo figurava como representante da instituição interessada.

O Conselho Federal determinou, ainda, a instauração de Tomada de Contas Especial contra os gestores do quadriênio 2018-2022 a fim de apreciar o resultado de uma auditoria interna.

Publicações relacionadas