adblock ativo

Instituições garantem que barragens não apresentam risco

Publicado sexta-feira, 13 de novembro de 2015 às 21:14 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Juliana Lisboa
Barragem Joanes II
Barragem Joanes II -
adblock ativo

Duas das quatro empresas que possuem barragens consideradas de alto risco em relatório da Agência Nacional de Água (ANA) garantiram que suas estruturas não apresentam perigo.

A Companhia de Energia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), que detém um terço das 33 barragens apontadas pela agência, disse em nota que os sistemas são antigos, de pequeno porte e usados para consumo humano.

"Essas estruturas classificadas como de alto risco, conforme relatório da ANA, são na verdade  barragens de nível de  pequeno porte,  construídas na década de 1970  para abastecimento humano e muitas delas já  foram repassadas para as prefeituras municipais", assinala a Cerb.

O órgão estadual, no entanto, não soube dizer quantas barragens já estariam sob a responsabilidade das prefeituras ou  se seriam algumas das apontadas pelo relatório.

Outros critérios

A Magnesita Refratários afirmou se submeter à classificação do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), órgão fiscalizador que atende à Política Nacional de Segurança de Barragem.

A empresa informou não ter sistemas considerados de alto risco  por estes critérios técnicos.

adblock ativo

Publicações relacionadas