"Ainda o agradeci", diz outra paciente do médico anestesista

Vendedora de 23 anos passou 12 horas sedada durante o parto

Publicado terça-feira, 12 de julho de 2022 às 14:51 h | Atualizado em 12/07/2022, 14:51 | Autor: Da Redação
Quintella foi preso nesta segunda-feira, 11
Quintella foi preso nesta segunda-feira, 11 -

Uma das pacientes atendidas pelo médico anestesista Giovanni Quintella, preso nesta segunda-feira, 11, por estupro contra uma mulher durante cesárea, acredita que também foi vítima.

Vendedora de 23 anos, ela foi atendida por Quintella ao dar a luz a gêmeos. Segundo ela, o sentimento é de revolta, pois lembra que ainda agradeceu ao anestesista, na ocasião.

"Após acordar, ele me perguntou como eu estava, lembrei dele, ele me disse: 'você é a mãe dos gêmeos'. Ele aplicou mais remédios e agradeci a ele por tudo", disse em entrevista ao Uol.

LEIA TAMBÉM

Gaze usada por anestesista é resgatada no lixo e pode virar prova

Segundo a família, a jovem passou 12 horas sedada, estranhou o período excessivo, mas a preocupação maior na ocasião era com o bem estar dos recém-nascidos.

O parto foi realizado sem realização de ultrassonografia e a equipe teve dificuldades em encontrar um dos bebês.

Uma das crianças acabou morrendo e Giovanni ainda teria orientado a família a acionar o hospital na justiça.

"É uma sensação de revolta, sua mulher entra no hospital, você acha um lugar seguro, e vê tudo isso. Ele [Giovanni] mesmo estava me orientando a colocar o hospital na Justiça".

Publicações relacionadas