As lições de 2020 e as manchetes inesquecíveis

Publicado quarta-feira, 23 de dezembro de 2020 às 06:02 h | Atualizado em 22/12/2020, 22:20 | Autor: [email protected]

O ano de 2020 vai entrar para a história como um momento emblemático para a humanidade, marcado por muitas perdas, lágrimas, mas também por muito aprendizado. Em todas as áreas do conhecimento, em todos os segmentos da economia, foi o ano da adaptação e superação dos obstáculos.

Na indústria automotiva, o cenário de guerra do primeiro semestre, com fábricas e revendas fechadas e recursos mobilizados para salvar vidas e apoiar equipes médicas. Porém a crise acelerou alguns processos que já estavam em curso. As tendências para 2021 apontam para a disseminação do modelo de concessionárias digitais.

As perspectivas são de aperfeiçoamento das estratégias de marketing digital, com aparecimento de novas lojas virtuais das próprias marcas, e canais de vendas via market place. As ações de vendas em redes sociais tendem a ser cada vez mais criativas e intensas.

Sem medo de errar, afirmo que o processo de eletrificação está acelerado e muitas novidades estão por vir em 2021. Os veículos 100% elétricos disponíveis no Brasil serão importados, por algum tempo. A escala de produção nacional ainda é muito pequena.

A Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE) informa que em 2019 foram quase 12 mil unidades vendidas e este ano deve chegar a 20 mil. Um crescimento de mais de 60%, três vezes o mercado de 2018, mas ainda muito pequeno e com muito potencial a ser explorado.

Na atualidade, os incentivos fiscais no Brasil beneficiam os carros híbridos. Hoje, um híbrido paga menos imposto do que um elétrico puro no país.

Enfim, 2020 está indo embora e para mim os atos mais emblemáticos têm a ver com a solidariedade. Estarão sempre em minha mente os mutirões das montadoras para conserto de respiradores, produção de equipamentos de proteção para os profissionais da saúde, o empréstimo de carros para as prefeituras, a distribuição de cestas básicas, a doação de dinheiro para pessoas em vulnerabilidade social. Mais do que qualquer lançamento, essas foram as principais manchetes deste ano. A Covid-19 tem provocado crises e muitas mortes em todo o mundo e nos traz um chamado para a valorizar o que é mais importante.

Publicações relacionadas