adblock ativo

Ministério da Saúde possui 1,8 milhão de testes vencidos de Covid-19 sem previsão de troca

Publicado domingo, 05 de setembro de 2021 às 14:03 h | Atualizado em 05/09/2021, 14:04 | Autor: Redação
Exames foram adquiridos a um custo de R$ 77, 3 milhões; Saúde afirma que não haverá prejuízo para a administração pública
Exames foram adquiridos a um custo de R$ 77, 3 milhões; Saúde afirma que não haverá prejuízo para a administração pública -
adblock ativo

Pelo menos 1,8 milhão de testes RT-qPCR para Covid-19, cuja validade expirou três meses atrás, estão encalhados no almoxarifado central do Ministério da Saúde de acordo com apuração do portal Metrópoles.

As unidade são as mesmas que tiveram o prazo de validade prorrogado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em novembro do ano passado. Apesar do adiamento, os testes não foram utilizados e expiraram sem prorrogação no mês de maio.

Os exames não utilizados foram adquiridos por meio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) por R$ 42,32 cada, o que representa um possível prejuízo de R$ 77, 3 milhões, que, de acordo com o Ministério da Saúde, não será da administração pública.

“[Os testes] que estão fora do prazo de validade serão substituídos pelo fornecedor, sem custo”, informou a pasta em 18 de maio mas até agora não há indícios de que a troca será feita. De acordo com o Ministério em último comunicado, no dia 23 de agosto, a responsabilidade é a empresa sul-coreana Seegene, que produziu os exames.

“Nenhum teste passível de utilização perdeu a validade no centro de distribuição do Ministério da Saúde, razão pela qual entende-se que não há prejuízo identificado para a administração pública”, prosseguiu o órgão federal.

adblock ativo

Publicações relacionadas