Ansiedade e estresse nas escolas são temas de curso gratuito

Lançado pelo Instituto Península, a especialização para professores é gratuita, on-line e emite certificado

Publicado segunda-feira, 11 de julho de 2022 às 13:56 h | Atualizado em 11/07/2022, 13:56 | Autor: Educa Mais Brasil
A carga horária é de 40h e os interessados podem fazer o cadastro no curso pelo site Vivescer
A carga horária é de 40h e os interessados podem fazer o cadastro no curso pelo site Vivescer -

O Instituto Península, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), está oferecendo um novo curso gratuito para professores com o intuito de combater sintomas de estresse e ansiedade em alunos nas escolas.

A formação on-line disponibiliza ferramentas para lidar com os desafios da volta às aulas presenciais, com o objetivo de melhorar aprendizagem de estudantes, visando auxiliar no combate aos índices elevados de ansiedade, estresse e sintomas de depressão entre jovens, apontados por pesquisas nacionais e internacionais na volta às aulas presenciais.

Com o curso, os professores terão novas formas criativas e práticas de fortalecer os laços com os estudantes. A carga horária é de 40h e os interessados podem fazer o cadastro no curso pelo site Vivescer. Aqueles que concluírem, terão certificação do Instituto Singularidades. Além disso, todo o material utilizado e disponível vai ao encontro das diretrizes da BNCC e do Novo Ensino Médio.

Dentre as ferramentas apresentadas e trabalhadas no curso estão os Diários de Aprendizagem, rodas de escuta e Feedback construtivo.  As ações podem ser aplicadas por professores de todas as disciplinas. A iniciativa promove a cultura do acolhimento, termo popular no meio da educação, mas que muitas vezes fica apenas no campo da teoria.

A formação é oferecida para auxiliar professores nesse momento em que 20% dos jovens estão sofrendo de ansiedade nas escolas, segundo pesquisa publicada na revista científica da Associação Médica Americana, que ouviu 80 mil crianças de todo o mundo.

Também visa ajudar no retorno das aulas presenciais, quando muitos alunos e professores presenciaram crises de ansiedade e estresse nas salas de aula de várias escolas espalhadas pelo Brasil, como em São Paulo, onde o Mapeamento das Competências Socioemocionais indicou que sete a cada dez alunos da rede estadual apresentam sintomas de depressão.

Publicações relacionadas