Árbitros de futebol propõem greve e paralisação do Brasileirão

Motivo seria o corte nos repasses de patrocínios exibidos nas camisas dos juízes

Publicado segunda-feira, 11 de julho de 2022 às 21:45 h | Atualizado em 11/07/2022, 21:45 | Autor: Da Redação
Presidente da Anaf diz que assembleia discutirá paralisação do campeonato
Presidente da Anaf diz que assembleia discutirá paralisação do campeonato -

A Associação Nacional de Árbitros de Futebol (Anaf) propôs em nota oficial, nesta segunda-feira, 11, uma greve geral da categoria, além da paralisação do Campeonato Brasileiro 2022.e a consequente paralisação do Brasileirão 2022. De acordo com o presidente Salmo Valentim, o principal motivo pela cobrança se dá pelo corte no repasse de verba vinda de patrocínios que estampam as camisas dos árbitros.

"Informo que iremos realizar uma assembleia e propor aos árbitros que PARALISEM O CAMPEONATO BRASILEIRO. A razão: o presidente da CBF cortou o repasse que a categoria tem direito oriundo dos milhões que a entidade recebe dos patrocínios que são expostos nos uniformes da arbitragem", escreveu Salmo nas redes sociais.

Na nota da associação, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) recebeu críticas ao classificarem o seu trabalho como um "desserviço à categoria". A Anaf ainda indica que o ato é uma repetição do que o mandatário já havia feito na Federação Bahiana de Futebol, quando era presidente da entidade.

Alegando falta de tratativas, o comunicado ainda destaca uma procura pelo presidente, por parte da Anaf, há seis meses, mas sem respostas do presidente, que os trata com "descaso e indiferença".

Confira na íntegra: 

"Desde que tomou posse como presidente da @cbf_futebol , Ednaldo Rodrigues tem prestado um desserviço à categoria. Cortou o patrocínio que os árbitros recebiam - POR DIREITO - oriundo da exposição de marcas em seus uniformes e busca a todo momento enfraquecer sua entidade de classe, assim como fez quando era presidente da Federação Baiana de Futebol, com o sindicato dos árbitros da Bahia.

Diante desse panorama não resta outra alternativa: como representante eleito da categoria, irei me reunir com os árbitros da FIFA, e também da CBF, além de estar com presidentes de sindicatos em todo país que atuam em nosso segmento e nós iremos propor uma GREVE GERAL para que o presidente da CBF passe a entender que o respeito é uma condição essencial para que o árbitro possa realizar o seu trabalho com fidalguia no campo de jogo!

Estamos há seis meses tentando um contato, mas ele foge! Trata as pessoas com descaso e indiferença. Não tem postura para estar no cargo que exerce. E agora verá a força que a arbitragem brasileira possui. Se tornou presidente da CBF entrando pela porta dos fundos, criando desafetos políticos e prometendo coisas que deixou de cumprir. Governa isolado. Por isso, até seguranças particulares teve que contratar, algo que ao longo da história não me recordo de ter ocorrido com um presidente da CBF.

Enquanto isso a arbitragem brasileira segue SUCATEADA, sem investimentos eficazes que a possam colocar no patamar que ela merece. Por isso, vou me empenhar para que possamos, juntos, PARALISAR O CAMPEONATO BRASILEIRO em protesto ao presidente que quer acabar com a categoria no Brasil.

Salmo Valentim
Presidente da ANAF"

Publicações relacionadas