Ednaldo Rodrigues comenta sobre condenações de Robinho e Daniel Alves | A TARDE
Atarde > Esportes

Ednaldo Rodrigues comenta sobre condenações de Robinho e Daniel Alves

"Tem que pagar pelos seus crimes", afirmou o cartola em entrevista

Publicado sexta-feira, 22 de março de 2024 às 19:06 h | Atualizado em 22/03/2024, 19:07 | Autor: Da Redação
Ednaldo Rodrigues é o atual presidente da CBF
Ednaldo Rodrigues é o atual presidente da CBF -

As condenações dos ex-jogadores Daniel Alves e Robinho seguem com repercussão. O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, que acompamnha a Seleção Brasileira na em Londres, na Inglaterra, comentou sobre o caso. Ele disse confiar na justiça e espera que os dois paguem por seus crimes. 

Leia Mais:

Sem pagamento de fiança, Daniel Alves passará fim de semana na prisão

Robinho é preso pela Policia Federal em Santos

Após condenações de atletas, Ministério do Esporte se manifesta

"Eu confio muito na justiça, confio muito mesmo. Ocorreu todo o processo legal, foi dada a chance do contraditório e saiu a condenação. Cada um precisa pagar pelo crime que cometeu. Conheço a família do Daniel Alves, é triste, mas cada um tem que pagar pelos seus crimes", disse o dirigente ao site Uol.

Ainda em entrevista, Ednaldo Rodrigues revelou que a CBF vai promover ações contra o machismo e a cultura do estupro.

"Não adianta ter um panfleto de repúdio. Nós precisamos atuar, educar através de palestras e a criação de grupos de trabalho que atuem dentro da CBF", comentou.

O técnico da seleção brasileira, Dorival Jr, elogiou a convivência que teve com Robinho quando era treinador do Santos, contudo diz que o momento é para se olhar para as vítimas e que é necessário penalizar os criminosos.

"Eu olho muito mais pelas vítimas, pelas famílias, assim como por suas famílias também, eu sei o quão doloroso deve ter sido a cada uma delas que passam por um momento como esse. Não desejo isso a ninguém, sinto por tudo o que passarão a partir de então em suas vidas, todos os que estão envolvidos, o que posso fazer é ajudá-los em orações, nada além disso. É o sentimento que fica. Gostaria de dizer que não só esses casos, mas milhares acontecem ao longo dos dias e a nossa sociedade, infelizmente, se omite da grande maioria. Precisamos penalizar também esses casos que não são expostos e acontecem com frequência", falou o treinador.

Leila Pereira, presidente do Palmeiras e que se tornou chefe da delegação brasileira nas datas Fifa do mês de março, foi taxativa ao tratar do caso.

"Ninguém fala nada, mas eu, como mulher aqui na chefia da delegação, tenho que me posicionar sobre os casos do Robinho e Daniel Alves. Isso é um tapa na cara de todas nós mulheres, especialmente o caso do Daniel Alves, que pagou pela liberdade. Acho importante eu me posicionar. Cada caso de impunidade é a semente do crime seguinte", comentou a gestora.

Publicações relacionadas