Ednaldo Rodrigues é eleito presidente da CBF

Eleição aconteceu nesta quarta-feira, 23, em meio a uma polêmica judicial

Publicado quarta-feira, 23 de março de 2022 às 12:35 h | Atualizado em 23/03/2022, 14:47 | Autor: Da Redação
Ednaldo irá presiir a entidade até março de 2026, com possibilidade de reeleição
Ednaldo irá presiir a entidade até março de 2026, com possibilidade de reeleição -

O baiano Ednaldo Rodrigues, 68, foi eleito na manhã desta quarta-feira, 23, o novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para um mandato até março de 2026. Candidato único da eleição, ele contou com 137 votos entre clubes da Série A e B e federações estaduais para se tornar o novo mandatário da entidade que preside de maneira interinamente desde o ano passado. 

>> Ednaldo Rodrigues projeta futuro da CBF e da seleção brasileira

A eleição acontece em meio a um imbróglio jurídico, já que a Justiça de Alagoas acatou na última terça-feira, 22, uma ação movida pelo vice-presidente Gustavo Feijó e decidiu suspender a eleição. A CBF tenta derrubar a liminar e não obedeceu a decisão por entender que o tribunal alagoano não é a esfera indicada para definir o caso. 

A CBF alega que há uma decisão da Justiça do Rio de Janeiro determinando que ocorresse a eleição. A Comissão Eleitoral argumentou que não foi notificada da decisão da Justiça alagoana e por isso manteve a realização.

Ednaldo Rodrigues recebeu 137 dos 141 votos possíveis. Das 27 federações, apenas a alagoana não compareceu (totalizando 78 votos). Foram ainda 40 votos dos 20 clubes da Série A (peso 2) e outros 19 da Série B (peso 1), apenas a Ponte Preta não foi favorável. 

Em seu discurso, Ednaldo Rodrigues, que se torna o primeiro nordestino a presidir o futebol brasileiro, revelou ter sofrido perseguição política e preconceito por conta das suas origens. 

"Não foi um processo fácil, nove meses de injúrias, infâmias. E hoje a democracia venceu. Passei o tempo todo me defendendo, sobretudo do preconceito. Todos sabem da minha vida, tenho caráter ilibado, assim como todos vocês. Nesses últimos meses, eu sofri todo tipo de pressão, todo tipo de preconceito, tive meus telefones grampeados, meus e-mails violados, o e-mail do gabinete da presidência da CBF também violado. E preconceitos que ainda existem em todos os segmentos da sociedade por ser do Nordeste, por ser baiano, por ser do interior, de Vitória da Conquista e que me orgulho de ser filho. O preconceito por ser negro. Essa é a grande realidade, a grande resposta", afirmou Ednaldo.

Ednaldo Rodrigues terá oito vice-presidentes. São eles: Rubens Lopes (presidente da Federação do Rio), Reinaldo Carneiro Bastos (presidente da Federação Paulista), Hélio Cury (presidente da Federação do Paraná), Roberto Góes (presidente da Federação do Amapá).Fernando Sarney (MA), Francisco Noveletto (RS), Marcus Vicente (ES), e Antonio Aquino, presidente da Federação do Acre.

Publicações relacionadas