Bahia tenta repetir triunfo de 2018, mas com 'final feliz'

No duelo pela Sul-Americana, Esquadrão conseguiu resultado que precisava, mas perdeu a vaga nos pênaltis

Publicado terça-feira, 12 de julho de 2022 às 06:15 h | Atualizado em 12/07/2022, 00:11 | Autor: Luiz Teles
Técnico em 2018, Enderson Moreira tem chance de ‘vingar’ derrota
Técnico em 2018, Enderson Moreira tem chance de ‘vingar’ derrota -

Nesta terça-feira, 12, a partir das 20h30, o Bahia inicia a regravação de um filme de 2018, que tinha roteiro perfeito, mas que teve um final infeliz e que jamais foi aceito por fãs e críticas. Quatro anos após o fatídico jogo pela Copa Sul-Americana, o Tricolor reencontra o Athletico-PR, na Arena da Baixada, numa partida decisiva do torneio em mata-mata, precisando de um triunfo de pelo menos um gol de diferença para levar para os pênaltis a disputa por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil.

A direção segue sob o comando de Enderson Moreira, que tem em mãos praticamente o mesmo script daquele 31 de outubro. O Esquadrão, que então perdera o duelo de ida por 1 a 0 em Salvador, desta vez tenta reverter o 2 a 1 sofrido há três semanas na Fonte Nova. 

Em 2018, o Bahia conseguiu o triunfo que tanto almejava, mas perdeu a vaga nos pênaltis, numa desclassificação amarga, sobretudo porque, tanto no duelo de ida quanto na volta, decisões polêmicas do VAR prejudicaram o clube. 

“Sabemos da dificuldade que vai ser o jogo, a qualidade que tem do outro lado, o treinador pentacampeão mundial [Felipão]. Só que pelo primeiro jogo, a gente sai muito confiante, porque não merecíamos ter perdido lá. Fizemos um jogo de igual para igual, onde a equipe do Athletico nos respeitou bastante, sabendo da nossa qualidade, e foi decidido nos detalhes. Amanhã [hoje] não vai ser diferente. O time tem que estar muito concentrado. Quem for merecedor vai conseguir essa classificação”, disse o goleiro Danilo Fernandes em entrevista na manhã de segunda, 11.

Herói x Vilão

O elenco encerrou sua preparação para enfrentar o Athletico com um trabalho tático no Centro de Treinamento do Coritiba, em Curitiba. Enderson Moreira deu atenção especial para jogadas de bola parada e, no final, a atividade foi encerrada com cobranças de pênalti. Sobre essa possibilidade, Danilo Fernandes falou da expectativa do goleiro sair da partida como vilão ou herói da história.

“Todo jogo é isso, né? A gente vai do céu ao inferno em segundos. Eu acredito que, numa classificação, o nosso time todo será herói e, caso ocorra um resultado negativo, não vai ter só um vilão. Isso não existe dentro do nosso grupo. Todos têm capacidade para entrar, decidir o jogo, não só o goleiro. Mas é um jogo em que a gente tem que estar concentrado e focado nos 90 minutos que agora nós temos pela frente”, avaliou.

Para o duelo, Enderson Moreira não poderá contar com Rildo, que já atuou na Copa do Brasil pelo Grêmio. Além dele, Rezende e Emerson Santos seguem lesionados, e assim Patrick e Miqueias devem novamente formar a dupla de volantes do Tricolor. Raí, Jacaré e Davó disputam a vaga de Rildo.

O jogo terá transmissão ao vivo exclusivamente pelo streaming do Prime Video.

Cruzeiro x Fluminense

No outro duelo pela Copa do Brasil, o Mineirão estará lotado para a partida de volta entre Cruzeiro e Fluminense, às 21h, no jogo de volta das oitavas de final. Mandante da partida, o clube celeste informou que já comercializou 55 mil ingressos disponíveis ao público.

Na partida de ida, no Maracanã, no Rio de Janeiro, o Fluminense venceu por 2 a 1 e joga por um empate para avançar às quartas. Triunfo da Raposa pela diferença mínima levará a decisão para os pênaltis.

FICHA TÉCNICA:

Athletico-PR x Bahia - Jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR), às 20h30

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE) 

Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Nailton Junior de Sousa (CE)

VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)

Athletico-PR - Bento; Khellven, Pedro Henrique, Nicolás Hernández e Abner; Hugo Moura, Christian, David Terans, Pedro Rocha e Cuello; Pablo. Técnico: Luiz Felipe Scolari (Felipão)

Bahia - Danilo Fernandes; André, Ignácio, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Miquéias, Lucas Mugni e Daniel; Raí (Davó/Jacaré) e Rodallega. Técnico: Enderson Moreira 

Publicações relacionadas