Mano recupera atletas e cria novas opções com garotada

Publicado sexta-feira, 09 de outubro de 2020 às 08:00 h | Atualizado em 08/10/2020, 22:21 | Autor: Rafael Tiago Nunes

Desde que assumiu o comando técnico do Bahia, o técnico Mano Menezes deu início a uma intensa e constante busca para conhecer melhor os jogadores que tem à disposição no elenco. A ideia, obviamente, parte do objetivo de chegar ao time ideal ou a, pelo menos, uma base para que possa dar continuidade ao trabalho e recolocar o time nos trilhos. E, entre um teste aqui e outro ali, também começa a recuperar atletas que não viviam boa fase até outrora e jovens que ainda não haviam tido a oportunidade de mostrar o seu potencial.

Nessa labuta para entender seus comandados e suas respectivas características de jogo, Mano já utilizou mais de dois times nas seis partidas à frente do Tricolor. Mais precisamente 23 atletas, ao todo, já entraram em campo sob o comando do novo treinador nesse rodízio constante, seja por troca forçada ou mesmo para tentar resolver alguma deficiência da equipe, como os muitos gols sofridos ou mesmo a falta de criatividade no setor ofensivo.

Mas um detalhe chama bastante a atenção na lista dos mais utilizados nesse período. Douglas, Capixaba, Élber, Clayson e Gilberto jogaram todas as seis. Até aí, normal. O que surpreende são os outros dois atletas também usados em todos os duelos. São os casos de Saldanha, que, inclusive, já marcou dois gols nesse período e tem se provado uma boa opção para o ataque, e Ernando. O zagueiro formou dupla de zaga com Juninho, Wanderson e Lucas Fonseca, e na última partida, 3 a 0 sobre o Vasco na quarta-feira, foi deslocado para a lateral direita e deu conta do recado.

“Meu histórico mostra que já joguei de lateral esquerdo e direito. Por Mano me conhecer de ver jogar em outras equipes, ele optou por me colocar na lateral, por ter estatura na bola parada. Graças a Deus deu certo, nossa equipe teve eficácia na bola lateral e de escanteio, e pude chegar bem na linha de fundo e dar uma assistência para Gilberto”, comentou Ernando.

Outro que tem aproveitado as chances recebidas é Clayson. O atacante, muito criticado pelo rendimento abaixo da crítica desde a sua chegada ao Bahia, parece ter dado a volta por cima e tem sido um dos destaques da equipe, seja começando como titular, como contra o Vasco – fez um gol e deu uma assistência – ou quando sai do banco.

O jogador comemorou a reviravolta. “Fico feliz pelo momento, não só meu como da equipe, que vem numa crescente boa. Independentemente do resultado positivo, vale ressaltar os últimos jogos. A gente pecava em detalhes, mas estávamos crescendo”.

Garotada

Uma boa surpresa nos constantes testes feitos por Mano é a utilização de atletas vindo do Sub-23, desfeito durante a pandemia. São os casos do atacante Fessin, do meia Ramon e do volante Edson, o que aumenta o leque de opções.

Fessin e Ramon não haviam sido utilizados por Roger Machado, mas começaram a ganhar chances com Mano. O atacante entrou nas últimas duas partidas e mostrou qualidade nos dribles. Já Ramon foi um pouco mais tímido, mas deixou boa impressão nas partidas feitas no Baianão.

“Coloquei Ramon, Fessin e Saldanha para também ir sentindo o comportamento dos jogadores, porque vamos precisar ganhar jogadores do grupo para que, quando chegar a Sul-Americana, tenhamos alternativa”, explicou Mano.

Publicações relacionadas