Wagner Leonardo critica provocações do Bahia no BaVi: "Não é adequado" | A TARDE
Atarde > Esportes > E.C.Vitória

Wagner Leonardo critica provocações do Bahia no BaVi: "Não é adequado"

Zagueiro desaprovou as comemorações dos jogadores do Bahia após o triunfo

Publicado quinta-feira, 21 de março de 2024 às 10:50 h | Atualizado em 21/03/2024, 12:21 | Autor: Da Redação
Wagner disse ter estranhado a atitude de Jean Lucas
Wagner disse ter estranhado a atitude de Jean Lucas -

Após sofrer a virada contra o Bahia e perder por 2x1 o clássico, que foi válido pela 6ª rodada da Copa do Nordeste, o zagueiro do Vitória, Wagner Leonardo, deu entrevista no zona mista da Arena Fonte Nova e demonstrou o seu descontentamento com a provocação do meia Jean Lucas, seu ex-companheiro de Santos, além de criticar demais provocações após o triunfo, com jogadores do Tricolor imitando galinhas.

Wagner disse ter estranhado a atitude de Jean Lucas e destacou a necessidade do respeito em uma partida de futebol. Apesar disso, após o breve empurra-empurra, os atletas conversaram e se entenderam, segundo o zagueiro. 

“Já trabalhei com o Jean Lucas e sei do perfil dele, nunca vi ele provocando o adversário. Acredito que dentro da partida temos que ter o respeito, ele não poderia e não deveria ter feito essa provocação durante a partida. Tive o desejo de conversar com ele, mas não houve, não consegui chegar até ele porque os jogadores do Bahia queriam procurar confusão comigo e eu já parei ali, porque não ia arrumar confusão. Não vejo o sentido de brigar, a gente está ali pra jogar bola", disse o jogador na zona mista. 

Leia mais: 

No segundo Ba-Vi do ano, Bahia leva a melhor e garante classificação

“Nosso pior momento no jogo foi o 11 contra 10”, diz Ceni após o Ba-Vi

"Atuação equilibrada", afirma Léo Condé sobre o clássico Ba-Vi


Mesmo discordando, o zagueiro relembrou as provocações feitas após a vitória sobre a equipe tricolor por 3x2 no Campeonato Baiano e afirmou que esse tipo de situação "faz parte do espetáculo" e é preciso saber lidar com isso dos dois lados. 

"Após a briga a gente conversou numa boa e ele entendeu que o que ele fez durante a partida não é adequado, mas faz parte do espetáculo e do clássico. No primeiro jogo houve provocação da nossa parte e a gente tem que saber lidar com isso, mas nada como uma boa conversa e em um jogo jogado a gente resolve tudo“ finalizou Wagner. 

Na atual temporada, o clássico Ba-Vi ocorrerá, pelo menos, mais quatro vezes. O próximo será pelo jogo de ida da final do Campeonato Baiano, no dia 31 de março, no Barradão. No domingo seguinte, 7 de abril, Bahia e Vitória se encontram novamente para a partida de volta, na Arena Fonte Nova. Já pelo Campeonato Brasileiro, as equipes da capital baiana voltam a se enfrentar após cinco anos no dia 20 de abril, em partida válida pelo 1º turno. 

Publicações relacionadas