FIA anuncia novidades na Fórmula 1 a partir de 2026; confira | A TARDE
Atarde > Esportes

FIA anuncia novidades na Fórmula 1 a partir de 2026; confira

Mudanças visam proporcionar mais oportunidades de ultrapassagem

Publicado quinta-feira, 06 de junho de 2024 às 13:23 h | Atualizado em 06/06/2024, 13:56 | Autor: Da Redação
FIA divulga como deve ser o novo carro da F1 em 2026
FIA divulga como deve ser o novo carro da F1 em 2026 -

A Fórmula 1 está prestes a passar por uma transformação significativa na temporada de 2026. A Federação Internacional do Automobilismo (FIA) revelou nesta quinta-feira, 6, os detalhes do novo regulamento técnico que promete tornar os carros mais ágeis, sustentáveis e modernos. Essas mudanças visam proporcionar mais oportunidades de ultrapassagem e melhorar a competitividade nas pistas.

Uma das mudanças mais impactantes será o fim do DRS (sistema de redução de arrasto) e a introdução do "Modo de Ultrapassagem Manual". Este novo dispositivo permitirá que os pilotos ativem, manualmente, uma potência extra de 350 kW até a velocidade de 337 km/h, facilitando as manobras de ultrapassagem. Para utilizar essa funcionalidade, o piloto deve estar a menos de 1 segundo do carro à frente. Sistemas similares já existem em outras categorias, como o "push to pass" na Fórmula Indy e o "modo de ataque" na Fórmula E.

Os novos regulamentos também permitirão maior autonomia aos pilotos na gestão do carro, que terá asas dianteiras móveis, além das traseiras, embora o sistema de "asa móvel" será descontinuado. As novas asas dianteiras serão compostas por duas abas e serão mais estreitas, enquanto as traseiras terão três elementos e serão simplificadas.

Outro ponto crucial é a redução do efeito solo, com o fundo dos carros tornando-se parcialmente plano e o difusor sendo menos potente. Essa mudança visa diminuir a pressão aerodinâmica gerada pelo assoalho do carro.

Leia mais: 

Brasil derrota o Irã e embala segunda vitória consecutiva na VNL

Boston x Dallas: Campeões de conferências se enfrentam na final da NBA

Djokovic anuncia que sua cirurgia no joelho "correu bem"

Os novos carros poderão alternar entre duas configurações distintas: o "Modo X", para economizar combustível e maximizar a velocidade nas retas, e o "Modo Z", para aumentar a performance nas curvas. Essas configurações serão ajustadas pelo ângulo das asas do veículo.

Além disso, as baterias dos carros terão um aumento significativo de potência, passando de 120 kW para 350 kW, e os motores serão simplificados com a remoção do MGU-H, o sistema de recuperação de energia térmica dos gases de escape. As unidades de potência utilizarão combustíveis 100% sustentáveis, e a parte elétrica do motor será capaz de recuperar o dobro de energia por volta, mantendo o conceito híbrido com metade do motor elétrico e metade de combustão.

O novo conceito, denominado "carro ágil" pela FIA, promete melhorar o desempenho nas corridas, aproximando mais os carros entre si, graças à diminuição da distância e largura entre os eixos e à redução do tamanho do assoalho. Os monopostos serão 30 kg mais leves e a pressão aerodinâmica, ou downforce, e o arrasto serão reduzidos de 30% a 55%. As abas que cobrem as rodas dianteiras também serão removidas.

Essas mudanças visam não apenas melhorar a aderência e velocidade nas curvas, mas também minimizar o arrasto nas retas, proporcionando uma experiência de corrida mais emocionante e competitiva.

Com essas inovações, a Fórmula 1 busca equilibrar a performance e a sustentabilidade, criando uma nova era para o automobilismo a partir de 2026.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS